Séries que vão te ajudar na escolha de Comunicação Social como profissão

494

Você quer ser comunicador? Tem certeza? Na área de Comunicação Social, o vestibulando pode escolher dentre algumas ênfases, como por exemplo: Publicidade e Propaganda, Jornalismo, Rádio e TV (ou Cinema e Audiovisual), Relações Públicas e Produção Editorial. Tá em dúvida de como pode ser a rotina de alguns desses profissionais?

Eu te adianto que não é moleza, é para quem não gosta de trabalhar todo dia fazendo a mesma coisa, e sim, gosta de ação e pensar muito! Além disso, é necessário trabalhar constantemente em equipe e se dar bem com os colegas de trabalho. Vamos listar duas séries que vão te ajudar a entender o que é ser um profissional de Comunicação.

Veja séries que vão te ajudar a escolher Medicina e Direito

Mad Men 

Para quem quer ser publicitário, essa é a série ideal. Seu primeiro episódio foi exibido em 2007, mas a trama se passa em 1960, em Manhattan, e a agência é localizada na Madison Avenue. Além de conhecer a rotina de uma agência de publicidade que tem como seu principal cliente a marca de cigarros Lucky Strike, dá para conhecer a rotina dos norte-americanos entre suas bebedeiras e cigarros. Como tudo se passava na década de 1960, é possível observar como as criações eram feitas sem computador e Photoshop. Também é legal acompanhar os processos de criações e como cada um levava seu cargo na Sterling Cooper. Detalhe, dentre dezenas de premiações, três delas foram o Globo de Ouro como a melhor série! Veja o trailer:

Conheça o curso de Publicidade e Propaganda

30 Rock

A série de comédia criada pela atriz Tina Fey foi ao ar pela primeira vez em 2006. Ideal para aqueles que sonham em trabalhar nas mídias de difusão. A história é sobre Liz Lemon (Tina Fey), uma produtora de um programa de auditório de TV. Durante os episódios, é possível ver os malabarismos de Lemon para fazer com que o programa vá ao ar conforme o protocolo. Ela precisa se virar para lidar com o CEO do canal de televisão, os atores afetados com seus egos enormes, a criatividade dos roteiristas e o dia a dia nos estúdios. Os episódios são curtos, descontraídos e meio surreais, mas retratam o caos que é trabalhar nos grandes meios de comunicação.