Saúde mental e biologia

Entender como funciona nosso sistema biológico nos ajuda a entender alguns problemas que a ansiedade pode nos causar, ainda mais em ano de vestibular.

1321
saúde mental

O assunto de hoje, ao mesmo tempo que tem tudo a ver com o ENEM, não é sobre conteúdo, mas uma das pautas mais importantes e necessárias de se falar sobre. Afinal, não adianta de nada estudar que nem um louco e não priorizar a sua saúde mental.  

Mas o que é saúde mental? Não existe muito um conceito definido sobre, o que se pode afirmar é que saúde mental é muito mais amplo do que não ter nenhuma doença/transtorno mental. É sobre saber lidar com as frustrações, se sentir bem consigo mesmo, ter autoconfiança; é priorizar o próprio bem estar, ter um equilíbrio em relação ao seu interno (sentimentos, emoções) e externo (acontecimentos do cotidiano). 

Sim, parece ser algo muito utópico, e realmente está bem distante da realidade de qualquer um, mas não é inalcançável. 

Ano de Vestibular e os riscos à Saúde Mental: 

Qualquer pessoa que já passou pelo ano de vestibular ou que está vivenciando, sabe como é estressante e desgastante:

  • Ter que decidir qual carreira seguir;
  • Lidar com a adolescência, mudanças no corpo e na personalidade;
  • A pressão dos estudos;
  • Achar que não vai conseguir ou que não é inteligente o suficiente;

Tudo isso e mais outros diversos fatores causam um enorme estresse. As frustrações vão aumentando de número e é cada vez mais difícil lidar com tanta coisa ao mesmo tempo. Isso tudo nos leva a um grande inimigo da saúde mental: o estresse.

Os prejuízos do estresse:

O estresse é um estado emocional causado por situações que nos deixam nervosos, tristes, frustrados ou furiosos. Ao contrário do que pensam, o estresse pode ser positivo e nos proteger em situações que precisamos ficar alerta, evitar perigos e cumprir tarefas. Entretanto, há um limite, se o estresse deixa de ser apenas uma emoção que ocorre de vez em quando para um estado emocional recorrente, há prejuízos não só na saúde mental quanto na física também. 

Isso acontece porque o cortisol, conhecido como hormônio do estresse, em grandes quantidades pode desencadear problemas como: cansaço, insônia, fala de apetite ou gula, apatia, entre outras coisas. Além disso, Louis Pasteur demonstrou no final do século XIX que o estresse pode causar enfraquecimento do sistema imunológico, ou seja, existe doenças que estão ligadas com o estresse, como: diabetes mellitus tipo 2, úlcera, derrame, herpes, depressão, etc. 

É importante destacar que a ansiedade e o estresse estão diretamente conectados, porque ambos produzem colesterol, e situações estressantes nos deixam ansiosos da mesma forma que a ansiedade nos deixa estressados. 

Sendo assim, fica claro que a ansiedade e estresse afetam desempenho acadêmico, porque além de afetarem a saúde mental e física, também promovem desatenção, falta de interpretação, dificuldade de memorizar e de se concentrar.

Hormônios ligados com a saúde mental:

Existem quatro hormônios, conhecidos por serem o ¨Quarteto da Felicidade¨: Serotonina, Dopamina, Endorfina e Oxitocina. 

  • Serotonina: é liberado principalmente quando nos sentimos importantes. Sentimentos depressivos e de solidão normalmente surgem com a ausência desse hormônio. Por isso muitos antidepressivos contam com serotonina em sua composição. Como liberar: exercícios aeróbicos (corrida e caminhada), sair com os amigos, etc.
  • Dopamina: tem a ver com metas e cumprir objetivos, além de estar ligada com o prazer. Procrastinação e falta de entusiasmo, normalmente aparecem quando esse hormônio está em níveis baixos. Como liberar: propor metas/objetivos para si mesmo, fazer coisas que você gosta, que te dão prazer, etc.
  • Endorfina: são liberadas em combate a tensão e a dor física, aliviam a ansiedade  e funcionam como um analgésico/sedativo (semelhante à morfina), diminuindo assim a sensação de dor. Como liberar: rir é uma das formas mais eficientes, além de dançar, cantar, etc. 
  • Oxitocina: é um hormônio ligado a vínculos emocionais. É essencial na construção de interações sociais, fidelidade, e relacionamentos saudáveis. Como liberar: simples abraços conseguem aumentar o nível desse hormônio (não é a toa que é conhecido como hormônio do abraço), dar e receber presentes, ter relacionamentos profundos e pessoas com quem contar.

Recado para meus queridos vestibulandos:

É importante cultivar hábitos que liberem esses hormônios que falamos sobre, é importante evitar o estresse. É importante entender que você é um só e não tem como lidar com tanta coisa ao mesmo tempo. É importante buscar ajuda quando necessário. É importante entender que admitir fraqueza é uma força. É importante saber que tudo bem não estar tudo bem, e que não tem problema ter problema. É importante dar valor a nossa saúde mental e física, é importante dar valor a nossa vida. Sim, ano de vestibular é sobre estudos e foco, mas não é só isso, você pode sim curtir um almoço com sua família, ir em uma festa com seus amigos, ver um filme de romance no final de semana. Você pode, é só achar um equilíbrio. Cuidem de si mesmos. Deem valor as suas vidas!!!

O Centro de Valorização da Vida é uma ONG com atendimento voluntário que tem como missão valorizar a vida e contribuir para que as pessoas tenham uma vida mais plena e, consequentemente, não recorrerem ao suicídio. Se precisar de ajuda: Ligue 188. 

*Em casos de extrema necessidade, sempre recomendamos a busca por profissionais especializados.

Continue acompanhando nossas dicas e conheça nossos cursos clicando aqui!