Matemática e Ansiedade

279

Para muita gente, matemática e ansiedade caminham de mãos dadas. No post de hoje, vamos explicar que isso é mais comum do que parece e que tem solução! Preparados? Então, vamos lá!

Você senta na cadeira para fazer um teste de matemática e seu coração começa a bater mais rápido, suas mãos começam a suar, você sente borboletas no seu estômago e não consegue mais  se concentrar. QGnianos, acreditem ou não, mas esse fenômeno tem nome: ansiedade matemática. Se acontece com você, saiba que não está sozinho. Pesquisas mostram que 20% da população mundial também sofre com isso.

Mas ter ansiedade matemática não significa que você é ruim na matéria. Muitas pessoas acham que ficam ansiosas com a matemática, porque não mandam bem nela, porém, o que geralmente acontece é o contrário. Elas estão se dando mal por causa da ansiedade.

Alguns psicólogos acreditam que isso acontece porque a ansiedade matemática diminui um recurso cognitivo chamado memória operacional. Esse é o sistema de memória de curto prazo que te ajuda a organizar as informações necessárias para fazer uma determinada tarefa. Preocupar-se em estar apto a resolver um problema matemático ou não ir bem em uma prova, devora sua memória operacional, deixando uma parte pequena disponível para resolver a questão, seja ela fácil ou difícil.

Claro que a ansiedade acadêmica não é só restrita a matemática, mas é a matéria que a gera com mais frequência entre os estudantes e os prejudica de maneira mais considerável. Mas, por quê?

Pesquisadores ainda não têm uma resposta concreta, mas alguns estudiosos acreditam que a forma em que a matemática é apresentada para as crianças pelos pais e professores são parte fundamental. Se seus pais falaram sobre a disciplina de forma desafiadora e desconhecida, pode ser que você tenha internalizado essa mensagem. Professores com ansiedade matemática também podem passar isso para seus alunos. Em algumas culturas, ser bom em matemática significa ser mais inteligente no geral. Isso explica bastante a ansiedade.

Então, se você passa por ansiedade matemática, o que você pode fazer?

  1. Técnicas para relaxar, como exercícios de respiração, ajudam a melhorar a performance de estudantes em provas de matemática.
  2. Escrever o que te preocupa também pode te ajudar. Dessa forma, você pode repensar sobre alguma experiência estressante, dando mais espaço pra sua memória operacional.
  3. Atividades físicas, como uma caminhada, ajudam na respiração fazendo com que seus músculos fiquem mais relaxados, prevenindo que a ansiedade tome conta de você.
  4. Agora, você também pode usar seu conhecimento sobre como cérebro funciona para mudar seu jeito de pensar. O cérebro é flexível, e a área de conhecimento matemático pode crescer e se desenvolver. Esse é um princípio psicológico chamado de crescimento do pensamento. Pensar em si como uma pessoa que pode evoluir na matéria, pode de fato de ajudar a alcançar esses objetivos.

Colocar os pingos nos “is” é sempre importante, agora você sabe que o nervosimos tempo nome: ansiedade matemática. Olhe ao seu redor e veja quantas pessoas também passam por isso. Mas o principal disso tudo é não se esquecer que a ansiedade não é uma reflexão das suas habilidades, mas sim algo que você pode conquistar com tempo e conscientização. Então, vamos à luta!

Veja mais dicas para controlar a ansiedade aqui.