Tumor: Benigno X Maligno

Entenda a diferença entre tumor benigno e maligno.

584
tumor

Muitas pessoas confundem tumor com câncer e acreditam que ambos são sinônimos, quando na verdade, isso está errado. Existem dois tipos de tumores, o benigno e o maligno. Vamos entender a diferença entre eles?

O que é tumor?

Antes de tudo, é importante entender o significado de tumor, que nada mais é do que um crescimento celular anormal e exagerado. A palavra vem do latim tumor e significa “inchaço”. É sinônimo de neoplasia e engloba todos os casos de crescimento excessivo de um tecido, que ocorre pela proliferação celular incorreta, podendo ser benigna ou maligna.

tumor

  • Benigno: 

O tumor ou neoplasia benigna caracteriza um crescimento celular anormal. Tais células novas são semelhantes à célula do tecido de origem, além de serem maduras (ou seja, bem diferenciadas de outros tecidos). Normalmente se localizam em uma única massa tumoral, restrita a uma cápsula fibrosa ou tecidos adjacentes comprimidos, que impedem a propagação desordenada dessas células defeituosas. Esse tumor apresenta um crescimento lento, “organizado” e com limites bem definidos. Ele não tem risco de causar metástase, ou seja, disseminar e crescer em locais distantes da sua origem, e nem de invadir tecidos e órgãos. Entretanto, podem ser bastante grandes e causar a compressão de tecidos e órgãos. São retirados normalmente por meio de cirurgia e quando removidos (facilmente consegue se fazer a remoção completa) o paciente fica curado.

Exemplos: Miomas e pólipos intestinais.

  • Maligno: 

O tumor ou neoplasia maligna é o que chamamos de câncer, um crescimento anormal de células atípicas, bem diferentes daquelas que as originaram e imaturas, ou seja, indiferenciadas. Esse crescimento é desordenado, agressivo, rápido e incontrolável. O que caracteriza uma célula cancerosa é sua capacidade de invadir outros tecidos e órgãos, e se disseminar em outros locais sem ser o de origem, que ocorre por meio da entrada de tais células na corrente sanguínea ou nos vasos linfáticos do corpo, ou seja, pode causar metástase. A cura é mais complicada do que a do tumor benigno e o tratamento é mais agressivo, sendo utilizados medicamentos antineoplásicos, como a quimioterapia, e tratamentos de radioterapia para destruir ou limitar o crescimento do tumor. Existem mais de 100 tipos de câncer, justamente pela capacidade do tumor cancerígeno de se espalhar pelo organismo.

Exemplos: Os mais comuns são os de mama, próstata, pulmão, intestino, colo do útero ou pele.

O que causa o câncer? 

Não existe uma causa única e geral para o câncer. Há um conjunto de causas externas (presentes no meio ambiente, hábitos de vida) e internas (hormônios, condições imunológicas e mutações genéticas). As causas externas constituem a maior parte dos casos de câncer (entre 80% e 90%) e podem ser o uso de cigarro, exposição ao sol, obesidade, local de trabalho insalubre, entre outras. As causas internas (10% a 20% dos casos) podem ser fatores hereditários, familiares e étnicos, e também incluem fatores genéticos que tornam o indivíduo mais suscetível aos fatores externos cancerígenos.

Curiosidade: O nome do câncer tem origem do latim e significa “caranguejo”, isso porque as veias inchadas que circundam a parte afetada tinha a aparência das patas de um caranguejo. Este termo teria sido utilizado pela primeira vez por Hipócrates – o pai da medicina – que viveu entre os anos de 460 e 377 a.C, na Grécia.

Gostou da matéria? Clique aqui para ler outras do nosso blog. E para saber mais informações sobre câncer, clique aqui.