Tudo o que você precisa saber sobre IST’s

Entenda quais são as Doenças Sexualmente Transmissíveis e como se prevenir.

1093
Postado: 17 de fevereiro, 2020
DST’s

Muitas pessoas tem a crença de que em um sexo sem proteção a pior coisa que pode acontecer é uma gravidez indesejada, mas a verdade é que existem temores maiores. Isso porque existem as Doenças Sexualmente Transmissíveis, conhecidas como DST´s, que são doenças contraídas através do sexo sem proteção. Falar sobre essas doenças é extremamente necessário, principalmente no Carnaval, que é uma época do ano em que as pessoas gostam de sambar, beber, paquerar e muitas vezes, no calor do momento, acabam se relacionando com pessoas sem o uso de preservativo, e ficando vulnerável as DST´s, o que explica as campanhas do Governo sobre a proteção durante o sexo.

Então, vamos falar sobre as IST’s? 

Observação: A partir de agora, o termo a ser usado será IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis), porque além de ser mais adequado, atualmente é o termo utilizado pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

DST’s

As IST´s, como dito antes, são transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de camisinha, com uma pessoa que esteja infectada e, geralmente, se manifestam por meio de corrimentos, feridas, bolhas ou verrugas (que são os principais sintomas das IST, de acordo com o Ministério da Saúde):

  • Corrimento: O corrimento pode aparecer na região do pênis, vagina ou ânus e pode ter coloração variada, como amarelado ou esverdeado. Além de diferente cor, pode ter cheiro forte e provocar coceira.
  • Feridas: As feridas decorrentes das IST podem aparecer na região genital ou ainda em outras partes do corpo. As feridas podem causar dor ou não.
  • Verrugas: As verrugas geralmente indicam infecção pelo HPV. Essas verrugas de uma maneira geral não causam dor e possuem uma aparência que lembra uma couve-flor.

O tratamento das IST´s varia de acordo com o seu tipo, algumas são de fácil tratamento e de fácil cura, outra no entanto, são mais complicadas e podem persistir mais tempo, ou até mesmo não possuindo uma cura. Certos tipos de Infecções Sexualmente Transmissíveis, quando não diagnosticadas e tratadas a tempo, podem evoluir para complicações graves e até mesmo a morte. Algumas IST´s podem não apresentar sintomas, tanto no homem quanto na mulher, por isso que consultas em caso de suspeitas ou sexo sem proteção são extremamente válidas. No caso de mulheres, a atenção e cuidado devem ser redobrados, e o motivo é simples: em diversos casos de IST não é fácil distinguir os sintomas das reações orgânicas comuns de seu organismo com os de infecções. Existem também alguns casos, em que a transmissão é por meio da mãe infectada para o bebê durante a gravidez ou durante o parto, o que pode causar a interrupção espontânea da gravidez ou causar graves lesões ao feto. Outras podem também ser transmitidas por transfusão de sangue contaminado ou compartilhamento de seringas e agulhas, principalmente no uso de drogas injetáveis.

E afinal, quais são as IST´s? 

– Gonorréia: é a mais comum das IST´s, é causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae que pode causar ou não sintomas. Também é conhecida pelo nome de blenorragia, pingadeira, esquentamento.Nos homens pode causar ardência na hora de urinar e surgimento de corrimento. Nas mulheres pode causar sangramento fora do período menstrual, corrimento e dor ao urinar, além de essa doença atingir principalmente o colo do útero;

– Clamídia: também é uma das IST´s mais comuns e apresenta sintomas parecidos com os da gonorréia, como, por exemplo, corrimento parecido com clara de ovo no canal da urina e dor ao urinar. As mulheres contaminadas pela clamídia podem não apresentar nenhum sintoma da doença, mas a infecção pode atingir o útero e as trompas, provocando uma grave infecção. Nesses casos, pode haver complicações como dor durante as relações sexuais, gravidez nas trompas (fora do útero), parto prematuro e até esterilidade;

Sífilis: é causada por uma bactéria chamada Treponema pallidum. É uma doença grave que se não tratada pode evoluir e causar complicações. Manifesta-se inicialmente como uma pequena ferida nos órgãos sexuais (cancro duro) e com ínguas (caroços) nas virilhas. A ferida e as ínguas não doem, não coçam, não ardem e não apresentam pus. Após um certo tempo, a ferida desaparece sem deixar cicatriz, dando à pessoa a falsa impressão de estar curada. Se a doença não for tratada, continua a avançar no organismo, surgindo manchas em várias partes do corpo (inclusive nas palmas das mãos e solas dos pés), queda de cabelos, cegueira, doença do coração, paralisias, podendo até mesmo levar a morte;

– Herpes: manifesta-se através de pequenas bolhas localizadas principalmente na parte externa da vagina e na ponta do pênis. Essas bolhas podem arder e causam coceira intensa. Ao se coçar, a pessoa pode romper a bolha, causando uma ferida;

 – Aids: é uma doença causada pela infecção do organismo humano pelo HIV (vírus da imunodeficiência adquirida) e não possui uma cura. O HIV compromete o funcionamento do sistema imunológico humano, impedindo-o de executar adequadamente sua função de proteger o organismo contra as agressões externas, tais como: bactérias, outros vírus, parasitas e células cancerígenas, o que torna o indivíduo mais vulnerável a contrair outras doenças, por não possuir uma boa defesa;

– Condiloma acuminado ou HPV: O condiloma acuminado é causado pelo vírus HPV (Papilomavírus Humano), o qual é responsável por desencadear o surgimento de verrugas na região do ânus e genital. É importante salientar que alguns tipos de HPV estão relacionados com o desenvolvimento de câncer, entretanto, normalmente os HPV responsáveis pelas verrugas não são cancerígenos.

Observação: Essas são algumas das IST´s mais conhecidas, mas existem muitas outras, o que deve aumentar a prevenção.

E como prevenir? 

Como já dito aqui, diversas vezes, o que causa as IST´s é o sexo sem proteção, ou seja, a melhor forma de prevenir é usar camisinha (existe a versão masculina e feminina), seja no sexo vaginal, oral ou anal. Outra forma de prevenção contra envolve vacinar-se contra as doenças que oferecem essa opção, como a vacina contra a hepatite B e HPV.

Por isso, curtam o carnaval como quiserem e com quem quiserem, mas lembrem-se de se proteger a qualquer custo.

Gostou? Clique aqui para ler mais do nosso blog.