Tema de Redação: A prática da Justiça com as Próprias Mãos

4070

QGnianos, o tema de redação da semana está  disponíveeeel! Hora de praticar! Todas as nossas redações são corrigidas pela Imaginie! Não vai perder essa, né? Para ter acesso às correções, você deve ser um QGniados do Curso Completo, Acesso Ilimitado, Curso Completo+Foca na Medicina ou Curso Completo+Foca nas Humanas. O pessoal do Completo tem 15 dias para enviar sua redação e a galera do Ilimitado 7 dias, ok? Agora chega e vamos trabalhar no tema:  A prática da Justiça com as Próprias Mãos

Atenção: Para os alunos do curso Completo, o prazo de entrega é até 11/02. Já para os alunos do Ilimitado, o prazo é até o dia 04/02.

Curso Completo: as redações deste tema podem ser entregues até o dia 11/02/2018.

Ilimitado: as redações deste tema podem ser entregues até o dia 04/02/2018.

Atente-se aos prazos do seu curso 😉 

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “A prática da justiça com as próprias mãos no Brasil”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

TEXTO I


Disponível em: http://jornal4cantos.com.br/legitima-defesa-e-justica-com-as-proprias-maos-voce-sabe-a-diferenca/ Acesso em 11 agosto 2017

TEXTO II

Não é a primeira vez que ondas de ódio popular manifestam-se através da famosa justiça com as próprias mãos. Se não temos um Estado forte, punível, justo, célere e capaz de usar a jurisdição para resolver todos os conflitos como a sociedade deseja, por que não dar à sociedade o direito de resolver os seus problemas sem o dedo do Estado? Simples, porque isso nos remete ao estágio dos primórdios humanos onde o famoso olho por olho e dente por dente era muito mais importante e eficaz que os 250 Artigos da Constituição e os 97 da ADCT. Mas afinal, por que isso é preocupante?
Diferentemente da justiça aplicada pelo Estado, a “justiça” aplicada pelo povo diretamente não comporta princípios e leis que são responsáveis por toda a evolução jurídica e social até o presente momento. Essa autotutela popular é perigosa porque princípio nenhum é capaz de parar o sangue na garganta de um pai que acabou de ver seu filho ser morto, sua mulher e filha ser estuprada, seu carro comprado com todo o esforço dividido em milhões de prestações ser levado por um irresponsável que quer que tudo venha fácil pra si. E não é pra ser diferente.
Disponível em: https://jus.jusbrasil.com.br/artigos/116592121/justica-com-as-proprias-maos-ate-onde-e-justa Acesso em 11 agosto 2017

TEXTO III

Disponível em: https://jfhipermidia.wordpress.com/cotidiano/justica-com-as-proprias-maos/ Acesso em 11 agosto 2017

TEXTO IV

Disponível em: http://www.assimpassei.com.br/justica-com-as-proprias-maos-no-guaruja-nao-e-caso-isolado/ Acesso em 11 agosto 2017