Tabagismo no século XXI: problemas e consequências

3160

Tema de redação às vésperas do ENEM! QGnianos, mais um tema de redação disponível! Saiu mais um tema de redação do curso Redação na Prática 2018. Vale lembrar que os alunos do pacote ILIMITADO terão um prazo de uma semana para entregar cada tema para correção.  Já os alunos do curso Redação na Prática terão 15 dias para entregar cada tema para correção. As correções são feitas pela nossa parceira Imaginie, a maior plataforma de correções de redações para ENEM e vestibulares. Agora chega e vamos trabalhar no tema: Tabagismo no século XXI: problemas e consequências

Atenção: Para os alunos do curso Redação na Prática, o prazo de entrega é até 29/10. Já para os alunos do Ilimitado, o prazo é até o dia 22/10.

Curso Redação na Prática: as redações deste tema podem ser entregues até o dia 29/10/2018.

Ilimitado: as redações deste tema podem ser entregues até o dia 22/10/2018.

Atente-se aos prazos do seu curso 😉 

Tema: Tabagismo no século XXI: problemas e consequências

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Tabagismo no século XXI: problemas e consequências”, apresentando proposta de intervenção. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

TEXTO I

O uso de tabaco mata mais de sete milhões de pessoas a cada ano e custa a famílias e governos mais de US$ 1,4 trilhão por meio de despesas de saúde e perda de produtividade.

“O tabaco nos ameaça a todos”, diz a diretora-geral da OMS, Margaret Chan. “O tabaco exacerba a pobreza, reduz a produtividade econômica, afeta negativamente a escolha de alimentos consumidos pelas famílias e polui o ar interior”.

De acordo com ela, “ao se adotarem medidas firmes de controle do tabagismo, os governos podem proteger o futuro de seus países, protegendo toda a população, independente de consumirem ou não, esses produtos mortais. Além disso, são geradas receitas para financiar a saúde e outros serviços sociais, bem como evitados os estragos que o tabaco causa no meio ambiente”.

Todos os países se comprometeram com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que visa fortalecer a paz universal e erradicar a pobreza. Entre os principais elementos dessa agenda estão a implementação da Convenção-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco e, até 2030, redução em um terço o número de morte prematuras causadas por doenças não transmissíveis (DNTs), incluindo doenças cardíacas e pulmonares, câncer e diabetes, para as quais o uso de tabaco é um fator de risco chave.

Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5428:dia-mundial-sem-tabaco-2017-vamos-vencer-otabaco-em-favor-da-saude-prosperidade-meio-ambiente-e-desenvolvimento&Itemid=839/
Acesso em 21 maio 2018 Adaptado

TEXTO II

 

Disponível em: http://blog.sesifarmacia.com.br/bem-estar/infografico-os-riscos-do-cigarro-em-numeros/
Acesso em 21 maio 2018

TEXTO III

Disponível em: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI307763-17770,00-
QUANTO+CUSTA+PARA+O+CONTRIBUINTE+BRASILEIRO+CADA+MACO+DE+CIGARRO+FUMADO+NO+.html Acesso em 21 maio 2018