Quem foi: Malala Yousafzai

8063

Quem foi Malala Yousafzai?

A existência de Malala Yousafzai foi reconhecida pelo mundo de uma forma bem triste. A jovem, que em outubro de 2012 tinha 15 anos, foi vítima de um ataque de membros do Talibã, contra o ônibus em que ela estava junto de outras meninas que voltavam da escola em Swat, no Paquistão. Malala foi baleada na cabeça e sobreviveu.

A proibição de mulheres nas escolas pelo Talibã tem mais de 20 anos e continua a existir nas áreas ocupadas pelo grupo opressor. Durante o ataque, o alvo era exclusivamente Malala, que enfrentava o Talibã e divulgava publicamente sua luta em seu blog e persistência em manter o direito das mulheres à educação.

Malala em recuperação.

Depois do ataque, ela foi para o Reino Unido junto de sua família. Depois de sua recuperação, Malala voltou à escola na Inglaterra e suas notas sempre permaneceram altas para o orgulho de seus pais. Cinco anos após estar formada no Ensino Médio, ela ingressou na Universidade de Oxford para estudar Política, Filosofia e Economia.

Em toda sua trajetória depois do ataque, Malala já teve diversos reconhecimentos mundiais. Foi convidada para conhecer Barack Obama, Rainha Elizabeth II, ganhou o Prêmio Nobel da Paz para a Infância, o Prêmio do Europarlamento Sakharov de Direitos Humanos, Medalha da Liberdade do Centro Nacional Constitucional dos Estados Unidos da América, entre outros méritos.
Durante um discurso na ONU (Organização das Nações Unidas), Malala disse:

“Eles pensaram que a bala iria nos silenciar, mas eles falharam.”

Em 2014, a jovem ganhou o prêmio Nobel da Paz, com apenas 17 anos, por sua luta a favor do acesso de crianças e jovens à educação.
Malala recebendo o prêmio Nobel da Paz.

Sua luta pelo direito das meninas e mulheres à educação fez com que Malala criasse sua própria Fundação e que novas escolas surgissem para levar a educação até os refugiados das regiões ocupadas pelo Talibã.

Toda essa trajetória está registrada em um livro, que virou best-seller, chamado: Eu sou Malala ‑ A história da garota que defendeu o direito à educação e foi baleada pelo Talibã. Nele, ela conta também como é a atuação do Talibã nas regiões em que estão presentes e toda a opressão e maus tratos à crianças, jovens e mulheres. O livro virou um marco na História.

Hoje, Malala continua ajudando e salvando vidas com a educação.