Origem Carnaval

405

Uma das celebrações mais esperadas do ano se aproxima e as marchinhas já vão começando a ganhar as ruas e as fantasias a se costurarem. O Carnaval é uma festa que divide opiniões: uns adoram e outros odeiam. Seja de qual lado você esteja, a história e simbologia dessa festividade é muito rica. Então, venha conferir a origem do carnaval!

Pensou nas grandes festas nos salões da nobreza? Que nada! O Carnaval tem raízes muuuuito mais velhas. Temos que voltar a Roma Antiga. O período de homenagens ao deus Saturno, também conhecido como a Saturnália, que acontecia por volta do mês de dezembro em nosso calendário atual. Obviamente, os costumes relacionados a essa comemoração vão se adaptando conforme as sociedades também.

Saturno era o deus da agricultura e também era conhecido, segundo a mitologia greco-romana, por ter reinado o mundo durante a Era de Ouro. Portanto, na Saturnália, os mortais se dedicavam a presentear o deus com oferendas e sacrifícios. Um grande banquete era realizado nos salões do Templo de Saturno em Roma e pasmem… nessas comemorações, os senhores, segundo o costume, não exerciam autoridade sobre seus escravos, chegando a jantar junto com eles à mesa. O objetivo era retratar o período de reinado do deus, quando os homens não dependiam do trabalho para viverem.

“Que lindo! Pena que hoje em dia virou uma sem-vergonhice”

Que nada! Pensa que é só de hoje? Achou errado! As raízes do Carnaval também possuem influências da comemoração romana em homenagem ao deus Baco: a famosa Bacanália ou Bacanal. Já nessa festa, como Baco (Dionísio para os gregos) era o deus do vinho e do sexo, as pessoas saíam às ruas bebendo e realizando sexo umas com as outras.

Quando o Império Romano adere ao Cristianismo, há toda uma tentativa de demonização dessas tradições e percebemos até hoje certa antipatia por segmentos da Igreja Católica a respeito do Carnaval. A vinculação dessa festividade a uma espécie de culto ao satanismo começou a ganhar força, sendo que na verdade, era apenas celebrações politeístas.

Já a respeito do Brasil, com o tempo, o vínculo do Carnaval com o samba modificou o perfil da celebração. Mesmo centenas de anos depois, o Carnaval continua sendo uma festa ligada às camadas mais populares da sociedade e seu vínculo com um ritmo musical de origem africana iria tomar conta da cultura escrava no país, ainda tratando-se de Brasil Colônia.

Hoje em dia, o Carnaval resguarda essa sua história para celebrar uma descontração, um período de alegria que toma conta das ruas de qualquer cidade do país e une pessoas diversas. Afinal, como já diz o ditado popular “O ano só começa depois do Carnaval”. Aproveitem o Carnaval, qgnianos, pulem bastante, mas sempre lembrem: NÃO É NÃO!