O que são parasitoses?

Entenda mais sobre as parasitoses e como podem cair no ENEM

3083
Postado: 30 de julho, 2020
parasitoses

O ENEM sempre costuma manter um padrão em suas provas e no que cobram ao longo dos anos. Em Biologia, doenças sempre tendem a aparecer e em formato de questões mais valoradas. Dentre elas, temos uma muito comum no ENEM e em outros vestibulares: as parasitosesVamos falar mais sobre elas?

O que são os parasitas?

São classificados de parasitas todo e qualquer organismo que vive em associação com outro organismo e estabelece uma relação de parasitismo com ele. O parasitismo por sua vez, é um tipo de relação ecológica interespecífica (entre espécies diferentes), e nela apenas um dos indivíduos é beneficiado, enquanto o outro é prejudicado.

parasitoses

Tipos de Parasitas:

Classificando pela necessidade de um hospedeiro, um parasita pode ser:

  • Obrigatórios: aqueles que só conseguem sobreviver quando associados a um hospedeiro. Os vírus são um exemplo clássico de parasitas obrigatórios;
  • Facultativos: aqueles que não dependem obrigatoriamente de um hospedeiro para sobreviver, podendo optar por parasitar algum organismo ou permanecer como indivíduos de vida livre. Algumas bactérias e animais parasitas possuem caráter facultativo;
  • Protelianos: tipo específico de parasitismo no qual o parasita é obrigatório na fase larval, mas torna-se facultativo ao atingir a fase adulta. Algumas vespas depositam seus ovos no interior de outros animais, que os eclodem, e as larvas se alimentam desses animais até atingirem a vida adulta, quando saem do corpo do hospedeiro para uma vida livre.

Quanto ao número de espécies hospedeiras, um parasita pode ser:

  • Direto: só possui um único hospedeiro;
  • Indireto: possui mais de um hospedeiro. Neste caso, haverá um hospedeiro definitivo, que o parasita coloniza já na fase adulta ou próximo à fase adulta, e um hospedeiro intermediário, que o parasita coloniza na fase inicial do seu ciclo de vida.

Quanto a localidade em que eles colonizam um hospedeiro:

  • Endoparasitas: aqueles que se alojam no interior do organismo do hospedeiro. Os vermes, como as lombrigas e as solitárias, que se alojam no interior do intestino dos mamíferos, são exemplos;
  • Ectoparasitas: aqueles que se fixam na superfície do corpo do hospedeiro, não sendo encontrados no interior do organismo. Um exemplo de ectoparasita é o carrapato, que se fixa na pele de outros animais;
  • Hemoparasitas: tipo específico que se aloja na corrente sanguínea do hospedeiro. O Trypanosoma cruzi, que é o responsável pela Doença de Chagas, é um exemplo.

E o que são as parasitoses?

São infecções causadas por parasitas durante a relação do parasitismo, podendo abranger males causados desde vírus até aqueles provocados por vermes. Sendo assim, são elas: bacterioses, protozooses, viroses e verminoses. As parasitoses constituem um grave problema de saúde pública, bastante relacionado às condições de saneamento básico, educação sanitária falha e situações precárias de habitação.

Quais são as principais parasitoses?

Existem várias parasitoses que você provavelmente já ouviu falar em algum momento da sua vida, entretanto, vamos focar nas mais comuns e que costumam cair no ENEM e em outros vestibulares:

  • Ascaridíase: é a parasitose mais comum do mundo. Provocada pelo parasita Ascaris lumbricoides – a famosa lombriga – é causada pela ingestão de água ou alimentos contaminados com os ovos do parasita. Em vários casos, é assintomático e a doença passa despercebida, em outros, a migração das larvas através do pulmão pode causar inflamações com sintomas de irritação brônquica, e os vermes adultos ficam no intestino podendo causar cólicas abdominais, náuseas e irritação do sistema nervoso.

Profilaxia: Saneamento básico e educação sanitária.

  • Teníase: também conhecida como Solitária, é uma infecção dos intestinos por vermes parasitas adultos do gênero Taenia (saginata e solium). A causa se dá pela ingestão de carne de boi (Taenia saginata) e de porco (Taenia solium) contendo larvas de tênia. O verme achatado chega a medir 9m de comprimento, sendo o maior verme que existe, podendo eliminar de 30 a 60 mil ovos por dia. Podem causar fadiga, irritação, anorexia, náuseas, dor abdominal, perda de peso, diarreia e/ou constipação.

Profilaxia: Saneamento básico e educação sanitária. Além da ingestão de carnes de boi e porco bem cozidas.

  • Cisticercose: é provocada também pela Taenia solium, a diferença é que é causada pela larva (cisticerco) dessa espécie de parasita. É transmitida através do consumo de alimentos contaminados com os ovos da tênia, consumo de água contaminada, ou ainda, no homem com teníase pode haver a auto-infestação. Os sintomas são determinados pela localização da larva: no tecido subcutâneo e na musculatura, produz dores e fraqueza muscular; nos olhos acarreta cegueira e no cérebro causa epilepsia e até loucura (quando atinge o cérebro causam a Neurocisticercose, que é a forma mais grave da infecção.).

Profilaxia: Saneamento básico e educação sanitária. Além da ingestão de carnes de boi e porco bem cozidas.

  • Doença de Chagas: é provocada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, os vetores são os insetos chamados de barbeiros (por picarem o rosto). Apresenta sintomas como lesão do miocárdio, com crescimento do coração e alteração do ritmo cardíaco, podendo ser fatal.

Profilaxia: Extermínio dos vetores.

  • Esquistossomose: doença também conhecida como Barriga d’água, provocada pelo parasita Schistosoma mansoni. É transmitida pela penetração ativa de larvas, denominadas cercárias, eliminadas pelo vetor, o caramujo de água doce pertencente aos gêneros Planorbis e Australorbis. A penetração das larvas na pele pode provocar dermatite e urticária. Durante a migração pelo organismo, a larva pode lesar o pulmão, acarretando bronquite e pneumonia. O verme adulto vive nos vasos do sistema porta-hepático, provocando flebite e obstrução de pequenos vasos. Os produtos da excreção produzem lesões no fígado, intestino e baço.

Profilaxia: Eliminação do caramujo transmissor. É fundamental o saneamento básico e a educação sanitária para evitar a contaminação da água pelos ovos do parasita.

  • Aids: é a famosa SIDA: Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, causada pelo vírus do HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana). A transmissão ocorre por relações sexuais; agulhas, seringas e material cirúrgico contaminados com sangue e secreções; transfusões de sangue; de mãe para filho, através da placenta. O vírus invade e destrói os linfócitos, causando deficiências no sistema imunológico. O organismo do afetado fica vulnerável a infecções oportunistas, como a pneumonia, tuberculose e outras.

Profilaxia: Uso de camisinha nas relações sexuais, uso de seringas descartáveis, esterilização do material cirúrgico e controle adequado nas transfusões de sangue.

  • Ancilostomíase: também conhecido como amarelão, causado pelos vermes Ancylostoma duodenale e Necator americanus. A transmissão ocorre pela penetração ativa das larvas através da pele humana. Produz no homem anemia intensa, variando a gravidade conforme o grau de infestação, palpitações cardíacas, vertigens e distúrbios gástricos.

Profilaxia: Saneamento básico e educação sanitária e, principalmente, uso de calçados, dado que as larvas penetram principalmente através dos pés.

  • Leishmaniose: causada pelo protozoário Leishmania brasiliensis, a transmissão ocorre pela picada do mosquito-palha. Ocorre formação de lesões ulcerosas no rosto, braços e pernas, e também necrose de tecidos.

Profilaxia: Combate ao agente transmissor.

Outras parasitoses muito comuns são a Elefantíase, a Malária, a Dengue, a Febre Amarela, Caxumba, entre muitas outras. No ENEM, as perguntas costumam ser voltadas a profilaxia da doença ou a transmissão. Os sintomas normalmente são abordados em vestibulares particulares.

Para estudar mais sobre doenças que mais aparecem no ENEM, confira nossa matéria no Blog do QG, clicando aqui!