O que está acontecendo na Venezuela?

1900

Vish, muita coisa, viu? A crise política na Venezuela vem ganhando nos últimos dias novos capítulos e tomando conta dos principais jornais. Por mais que muitos vestibulares não costumem cobrar atualidades tão recentes, o caso venezuelano já está em pauta há tempos e pode sim ser uma questão pelas provas ao redor do país. Além disso, entender o que se passa em um de nossos vizinhos sulamericano também constitui nossa consciência política como cidadãos. Mas afinal, o que está acontecendo na Venezuela?

Em 2013, Nicolás Maduro era eleito presidente da Venezuela, porém nessas mesmas eleições, o parlamento eleito era formado por uma maioria de oposição. No entanto, essa mesma assembleia teria empossado deputados inaptos para o cargo. Com isso, a Suprema Corte do país declarou que o Parlamento venezuelano estava em desacato. O que não agradou os deputados, levando-os a criarem um Legislativo em paralelo.

Resultado de imagem para maduro

Nesse cenário, Maduro convoca uma Assembleia Constituinte para superar isso e são eleitos apenas políticos ligados ao presidente, já que a oposição boicotou o processo afirmando que as eleições já teriam sido realizadas. O Parlamento paralelo venezuelano também afirmou que o Judiciário estava sendo aparelhado por maduristas. A partir de então, uma onda de autoritarismo começou a tomar conta de algumas atitudes governamentais, como prisões políticas e até mesmo um suposto assassinato de um jornalista dentro de uma prisão, alegando suicídio.

Nas eleições seguintes, a oposição ainda continuou boicotando o processo, o que fez com que menos da metade do eleitorado venezuelano ter ido às urnas. Maduro acaba se reelegendo e sendo vitorioso na maioria absoluta dos municípios. Enquanto isso, o Parlamento paralelo elege Juan Guaidó como sua liderança no Legislativo. Ele, por sua vez, defendeu que Nicolás Maduro era um “usurpador do poder” e autodeclarou-se presidente interino da Venezuela, já que, segundo ele, seria o líder do Legislativo legítimo.

Resultado de imagem para guaidó presidente

Em resposta, o governo Maduro prende Guaidó por atitude golpista, porém ele acaba sendo solto devido à imunidade parlamentar.  Vale ressaltar que a crise na Venezuela possui um caráter político e cada um dos lados possui argumentos jurídicos. Logo, nesse cenário, a partir de então, como a Venezuela passou a ter dois presidentes declarados, diversos países começaram a apoiar uma dessas lideranças. Estados Unidos e Brasil, por exemplo, já afirmaram a lealdade a Guaidó, enquanto que Rússia e Bolívia a Maduro.

Aqui vale um adendo: Maduro possui o apoio institucional das Forças Armadas, o que faz com que consiga se manter no poder. A aliança está pautada na política de distribuição de cargos no governo para lideranças militares, como no setor de alimento, energia e distribuição. Se você pensa que o Brasil está dividido, a Venezuela nas últimas semanas vem testemunhando manifestações pró e contra Maduro, muitas vezes no mesmo dia!

No meio desse caos político todo, a Venezuela ainda passa por uma grave crise econômica devido às baixas do preço internacional do petróleo. O produto é o principal motor da economia do país, compondo mais de 70% da riqueza da Venezuela. Esse ponto também não pode ser ignorado no debate acerca da crise, já que muitos países claramente possuem interesses nessas reservas venezuelanas. Não existe santinho nessa novela…

COMPARTILHE
Artigo anteriorAssista à semana de aulas ao vivo e grátis do QG do Enem
Próximo artigoRitmo de estudos
Avatar
Graduando em História na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É mais ligado à área de humanas e atua hoje como monitor de História no QG do ENEM. Além de adorar a história de seu país, possui grande afeição com a cultura popular brasileira.