O processo do envelhecimento no ser humano

Entenda como o ser humano envelhece

735
Postado: 18 de abril, 2020
envelhecimento

Desde que o mundo é mundo, a vida é uma linha do tempo e com certeza você já deve ter escutado na escola que o ser humano nasce, cresce, se reproduz, envelhece e morre. Vemos isso acontecer com pessoas no geral, seja famosos, conhecidos, amigos, família ou outros, sabemos que isso é verdade. Mas uma dúvida muito frequente é: como chegamos a última etapa da vida? Como se dá o processo de envelhecimento? Vamos tirar essa dúvida?

O DNA e as falhas acumuladas:

Durante as replicações do DNA, alguns erros passam despercebidos pelo processo e, ao longo da vida, esses danos vão se acumulando em nossas células. Isso acaba acarretando no envelhecimento e é um fenômeno conhecido como “instabilidade genômica”, que é especialmente relevante quando o dano no DNA afeta as funções das células-tronco, o que põe em risco seu papel de renovar tecidos.

Os telômeros e a velhice:

Nos extremos dos cromossomos, existe uma espécie de capa protetora chamada telômero, cujo nome vem do grego e significa “parte final”. Como descreveu a vencedora do Prêmio Nobel de Medicina em 2009, Elizabeth Blackburn, eles são como as pontas de plástico dos cadarços de um tênis: estão ali para segurar e sustentar o resto daquele corpo. Quando se desgastam, o cadarço se esgarça e desfia. Pois bem, é o mesmo que acontece com as células. Quando os telômeros ficam curtos ao ponto de não conseguirem mais proteger o DNA, as células param de se reproduzir (ademais, telômeros curtos demais sinalizam para a célula que ela deve se encaminhar à morte celular). Dessa forma, eles estão diretamente ligados com o processo de envelhecimento, porque as mortes celulares que ocorrem por causa dos telômeros curtos acabam comprometendo as funções do organismo.

envelhecimento

As mitocôndrias e a ineficiência: 

As mitocôndrias são responsáveis pela respiração celular para produzir energia, mas acabam gerando como resíduo radicais livres, moléculas com um elétron a menos e que reagem facilmente, danificando a própria célula. Com o tempo os danos se acumulam, fazendo o corpo envelhecer. Além disso, com o tempo elas perdem sua eficácia e quando as mitocôndrias não funcionam bem, podem causar danos ao DNA.

O esgotamento das células-tronco:

Uma das características mais evidentes do envelhecimento é a redução do potencial regenerativo dos tecidos. Com o tempo, as células-tronco se esgotam e deixam de cumprir esta função.

O processo do envelhecimento deixa alguns sinais de que está ocorrendo, e isso gera algumas dúvidas, como:

Por que os cabelos ficam brancos?

Existe uma célula chamada melanócito, que localiza-se na raiz do cabelo e é responsável pela produção de melanina, pigmento que dá cor aos fios de cabelo. Com o tempo, ocorre a redução progressiva da função do melanócito (processo chamado de encanecimento), que origina os fios brancos.

Por que temos que falar mais alto para o vovô ouvir?

Algumas células do aparelho auditivo não se renovam e vão sofrendo cada vez mais danos, o que torna difícil ouvir sons agudos ao longo do tempo. Além disso, os cílios que levam o som para dentro do ouvido caem, e os ossículos internos (martelo, bigorna, estribo e cóclea) que têm a mesma função ficam mais duros. Isso resulta em uma audição prejudicada de pessoas mais velhas.

Por que quando a vovó cai é muito preocupante?

O tecido ósseo é formado principalmente por duas células: os osteoblastos – que sintetizam a parte orgânica da matriz óssea – e os osteoclastos – que absorvem e remodelam o tecido ósseo. Após os 45 anos de idade, os osteoclastos dominam e passamos a perder 5% de massa óssea a cada dez anos, ficando com o esqueleto mais frágil. Quem tem osteoporose, o caso fica mais drástico: perde-se até 25% por década. Dessa forma, quando pessoas idosas caem, a probabilidade de quebrar algum osso é maior, por isso que há sempre uma maior preocupação.

Por que aparecem rugas ao longo do tempo?

Isso acontece porque a produção de colágeno – proteína responsável pela firmeza e sustentação da pele – diminui e passa a ser insuficiente. Com isso, a pele fica mais flácida e surgem as linhas e rugas de expressão na pele.

Gostou? Para ler mais do nosso blog, clique aqui.