O processo de formação de palavras

Conheça os principais processos de formação de palavras no português, e solucione sua dúvida de como as palavras são criadas.

1601
formação de palavras

O português assim como o espanhol, o francês, o italiano e o romeno são línguas que partiram de um mesmo ancestral comum: o latim. Por isso, a língua portuguesa possui tantas palavras derivadas do latim, e muitas parecidas ou iguais às outras línguas neolatinas. Além disso, apesar da colonização no Brasil ter sido portuguesa, nossa língua não foi influenciada apenas pelo português europeu, mas também por línguas indígenas e africanas. Desse modo, o português herdou muitas características de diferentes línguas e dialetos e se transformou no idioma único que temos hoje. Pensando nisso, nós preparamos uma matéria sobre o processo de formação de palavras no português! Vem conferir!

O processo em que uma nova palavra é criada, a partir de uma única palavra já existente, se chama derivação, e pode ser subdividida em: prefixal, sufixal, prefixal sufixal, parassintética, imprópria e regressiva. 

DERIVAÇÃO PREFIXAL: Consiste no acréscimo de um prefixo (normalmente de origem latina ou grega) à uma palavra primitiva.  

Observe:  infeliz = in + feliz 

                  desconhecer = des + conhecer      

                   reler = re + ler  

DERIVAÇÃO SUFIXAL: Consiste no acréscimo de um sufixo à uma palavra primitiva, podendo sofrer alguma alteração. 

Observe:  papelaria = papel + aria 

                  ruazinha = rua + zinha 

                  felizmente = feliz + mente 

DERIVAÇÃO PREFIXAL SUFIXAL: Esse processo consiste no acréscimo não simultâneo de um prefixo e um sufixo a uma palavra primitiva. Isso faz com que a presença de apenas um dos afixos já seja suficiente para formar uma palavra nova.  

Observe:  deslealdade = des + leal + dade = derivação prefixal sufixal 

                 desleal = des + leal = derivação prefixal 

                 lealdade = leal + dade = derivação sufixal  

DERIVAÇÃO PARASSINTÉTICA: Ocorre quando há um acréscimo simultâneo de um prefixo e um sufixo à uma palavra primitiva. Ou seja, a presença de apenas um afixo não é suficiente para dar origem a uma nova palavra.  

Observe: emagrecer = e + magre + cer  

emagre e magrecer são agramaticais, portanto, não são possíveis.  

DERIVAÇÃO IMPRÓPRIA: Consiste na mudança da classe gramatical da palavra com alteração semântica. 

Observe: filme cabeça  

Cabeça é originalmente um substantivo, mas nessa expressão é utilizada como um adjetivo

DERIVAÇÃO REGRESSIVA: Consiste na formação de uma nova palavra, a partir da perda de uma parte da palavra primitiva  

Observe: mengo = flamengo

                portuga = português  

A composição é o processo de formação de palavras que envolve a criação de novas a partir da junção de dois ou mais radicais. Ela pode ser de dois tipos: por justaposição e por aglutinação. 

JUSTAPOSIÇÃO: Consiste na junção de dois radicais sem alteração mórfica nem fonética de nenhum dos radicais.  

Observe: girassol, guarda-chuva, passatempo  

AGLUTINAÇÃO: Consiste na junção de dois radicais, em que há uma perda mórfica ou fonética em pelo menos um dos radicais. 

Observe: planalto = plano + alto  

                 vinagre = vinho + acre  

EMPRÉSTIMO LINGUÍSTICO: Consiste na incorporação de uma palavra estrangeira ao léxico de outra língua, com algumas adaptações na ortografia e fonologia. 

Observe: beef = bife 

                 football = futebol 

ESTRANGEIRISMO: Consiste no empréstimo de uma palavra ou expressão de uma outra língua sem haver alterações na grafia e na pronúncia. 

Observe: hot dog, mouse, bullying 

NEOLOGISMO: Consiste na criação de novas palavras ou expressões a partir de palavras já existentes.  

Observe: shippar, deu zebra, abobado   

Portanto, assim como todas as línguas, a língua portuguesa está em constante movimento, e gerando novas palavras o tempo todo. Reconhecer os processos de formação de palavras é reconhecer as dinâmicas do nosso idioma, e consequentemente compreender um pouco da nossa história.