Novo Acordo Ortográfico: Palavras terminadas em êem e ôo (s)

3485

A intenção de unificar a língua portuguesa entre os países em que ela é o idioma oficial é antiga. Em 1931, foi realizado o primeiro acordo ortográfico entre a Academia Brasileira de Letras e a Academia de Ciências de Lisboa com o propósito de reunificar a ortografia da língua portuguesa, depois da cisão provocada pela Reforma Ortográfica de 1911 em Portugal. Contudo, ele acabou não sendo efetivado na prática. Em 1945, a Convenção Ortográfica Luso-Brasileira foi adotada em Portugal, mas não no Brasil.

Em 1986, foi consolidado o documento “Bases Analíticas da Ortografia Simplificada da Língua Portuguesa de 1945” entre os sete países de língua portuguesa (Timor-Leste não pôde ser incluído na lista, pois se tornaria independente apenas em 2002). Na prática, as bases analíticas não chegaram a ser implementadas.

Em 1990, a Academia de Ciências de Lisboa e a Academia Brasileira de Letras se comprometeram a unificar a grafia da língua entre os países de língua portuguesa. De qualquer forma, o acordo ainda não podia entrar em vigor.

Agora é obrigatório: a partir de 1º de janeiro de 2016, o novo acordo ortográfico é o único formato da língua reconhecido no Brasil. O acordo vigora desde 2009. Agora, vamos a mais uma regra sobre palavras terminadas em êem e ôo:

Não se usa mais o acento das palavras terminadas em êem e ôo (s).

Como era Como fica
abençôo abençoo
crêem (verbo crer) creem
dêem (verbo dar) deem
dôo (verbo doar) doo
enjôo enjoo
lêem (verbo ler) leem
magôo (verbo magoar) magoo
perdôo (verbo perdoar) perdoo
povôo (verbo povoar) povoo
vêem (verbo ver) veem
vôos voos
zôo zoo