Igualdade Feminina no ENEM 2018

1381

Dia 26 de agosto é comemorado o dia internacional da igualdade feminina (✊) e devido a esse marco, vamos te mostrar quais são os principais tópicos que acrescentaram a mulher na sociedade brasileira. É importante estar bem informado sobre esse assunto pois para ter argumentos na hora de escrever uma redação, seja do ENEM ou de outro vestibular.

Existe um termo que tem sido MUITO discutido e mencionado nos últimos anos, principalmente com o poder de propagação das redes sociais: o feminismo. O feminismo é um movimento criado e composto de mulheres (daí vem o prefixo “femi”) em que se busca a igualdade das mulheres, como seres civis, junto dos homens.

Esse gif <3

Esse movimento, marcado no dia 26/08 de cada ano, conquistou diversos direitos para a mulher diante da sociedade, mesmo com dificuldades. Vamos listar os principais deles a seguir:

Na educação, as mulheres puderam frequentar a escola pela primeira vez em 1927. Já as universidades começaram a ter a presença de mulheres apenas em 1979.

Até 1934, o direito de tirar a licença maternidade não existia. Imagina como deveria ser para a mulher trabalhar grávida ou até mesmo ser demitida por estar grávida (o que deveria ser mais comum de acontecer). O primeiro regime de licença maternidade deliberava que a mulher poderia ficar um mês antes de o bebê nascer e um mês depois do nascimento afastada do trabalho. Na Constituição de 1988, a licença maternidade ficou delegada em 120 dias.

O direito ao voto foi concedido às mulheres apenas em 1932 e, dois anos depois, a primeira mulher foi eleita para deputada federal no estado de São Paulo em 1934. Complicado, né?

A partir de 1916 as mulheres podiam trabalhar, PORÉM deveriam ter autorização de seus maridos para que entrassem no mercado de trabalho. Esse tópico estava no Código Civil, homologado no mesmo ano. Apenas em 1943, durante a Era Vargas, onde houve Consolidação das Leis Trabalhistas, as mulheres conseguiram se libertar de mais essas amarras.

A violência contra a mulher começou a ser enxergada pela sociedade a partir de 1985, quando foi criada a primeira Delegacia de Desefa da Mulher em São Paulo. Outro grande marco para a defesa das mulheres que sofrem violência (principalmente doméstica), foi a Lei Maria da Penha, que tem o objetivo de punir os indivíduos que agem contra uma mulher.

Mulheres, uni-vos!