Física cotidiana: alavancas e o uso das forças

Entenda como funcionam as forças em uma alavanca em utilizações cotidianas

629
Postado: 30 de novembro, 2020
alavancas

Na área de mecânica, temos o estudo dos movimentos, energia e suas variações e forças atuantes em um corpo. Nesse sentido, tempos as alavancas, que utilizam de propriedades dos estudos de forças para explicar seu funcionamento, que vai desde fazer cortes até levantar objetos pesados.

A alavanca é considerada uma das 6 máquinas simples, junto da Rosca, Plano Inclinado, Polias (fixa e móvel), Roda e Eixo. As máquinas simples são aquelas que, apesar de assim o serem, foram muito úteis para a humanidade. Esse tipo de máquina também serve como base para a construção de outras mais complexas.

alavancas

Esse tipo de objeto depende de três elementos: ponto de apoio, força resistente e força potente. O primeiro elemento, o ponto de apoio, é onde a alavanca se apoia; esse ponto não fica necessariamente no meio do objeto. O segundo elemento é o peso de um objeto no qual desejamos movimentar, normalmente em força contrária. Por fim, o terceiro elemento é a força potente, onde exercemos uma força para mover o objeto que exerce a força resistente.

Dado os elementos básicos que constituem uma alavanca, temos também os tipos de alavanca, que assim como seus elementos estão em três categorias:

– inter-fixa: onde o ponto de apoio fica entre a força potente e resistente. A gangorra e a tesoura são dois exemplos cotidianos dessa categoria.

– inter-resistente: onde a força resistente fica entre a força potente e o ponto de apoio. O carrinho de mão é um exemplo para essa categoria.

– inter-potente: onde a força potente fica entre o ponto de apoio e a força resistente. A pinça é um exemplo dessa categoria.

Com base nisso, tivemos no Enem de 2018 uma questão voltada à alavancas e o uso das força. Na questão, era dado alguns exemplos de objetos, sendo: pinça, alicate, quebra nozes, carrinho de mão e abridor de garrafa. Foi-se perguntado qual desses objetos tinha a força potente maior que a força resistente.

Nesse caso, o gabarito é pinça, pois ela é uma alavanca inter-potente e, nesse caso, sua força potente é maior que a força resistente já que temos pouca resistência para aplicar força em uma pinça.

Existem outras questões de vestibulares que utilizam dos conceitos de alavancas em suas abordagens, conceito esse que não tem uma teoria muito complexa por trás. Portanto, é interessante que os vestibulandos tenham uma noção desse assunto que pode pintar no próximo Enem.

Curtiu as dicas? Acompanhe o Blog do QG do Enem clicando aqui, e não deixe de conferir o Combo Super Reta Final QG do Enem, desenvolvido com base em estatísticas do que realmente vai cair no ENEM, com conteúdo aprofundado, correção de redação e resumão sobre os assuntos. Clique aqui para saber mais!