Espírito Natalino e Hormônios Biológicos

Saiba como o espírito natalino tem efeito no nosso organismo.

562
Postado: 24 de dezembro, 2019
natal

A chegada do Natal para a maioria das pessoas é sempre especial e considerada uma das épocas do ano de maior união, seja familiar ou entre amigos. É uma época em que presentear é natural, e o ato de dar e receber vira algo comum. E assim, as pessoas vão sendo tomadas por aquilo que chamamos de “espírito natalino”, e ele simbolizaria justamente esse amor, união, generosidade e felicidade que rodeia o Natal. Mas será se isso tem algum efeito em nós? Será se esse espírito natalino melhora nossa vida de alguma forma?

A verdade é que de fato o clima natalino traz um bem estar para a maior parte das pessoas. Isso de modo mais genérico pode ser explicado pela família reunida, ganhar e dar presentes, a crença das crianças em uma figura natalina como o Papai Noel, a comida gostosa, entre outras coisas comuns nessa data comemorativa.

natal

Entretanto, por trás disso, existe uma explicação biológica para esse bem estar e essa felicidade que vem junto desse tal “espírito natalino”. Vamos descobrir?

Existem quatro hormônios/neurotransmissores que estão ligados com bem estar, saúde mental e felicidade, eles são conhecidos como o “Quarteto da Felicidade”, sendo eles: serotonina, oxitocina, endorfina e dopamina. E surpreendentemente, todos eles podem ser liberados no Natal:

  • Serotonina: É o neurotransmissor responsável por promover sensação de prazer e bem-estar. A ausência dessa substância no cérebro pode causar de mau humor a depressão. É liberada principalmente quando nos sentimos importantes, quando estamos alegres, quando temos companhias e quando relembramos momentos felizes.

No natal, esse hormônio é liberado por não estarmos sozinhos, ser presenteado também é uma forma de se sentir especial e importante, quando a família decide relembrar e contar histórias de momentos bons que viveram, além da alegria contida no clima natalino.

  • Oxitocina: É um hormônio conhecido por estar ligado com vínculos emocionais, e famosa por ser o “hormônio do abraço”. É liberada justamente quando recebemos abraços, outro exemplo é dar ou ganhar presentes, quando criamos ou melhoramos vínculos e relacionamentos.

Claramente, é um dos hormônios mais ligados com o Natal, porque além de recebermos muitos abraços, ganhamos e damos presentes, e acaba que aprimoramos vínculos familiares nesse dia.

  • Endorfina: É um hormônio que age em combate a tensão e a dor física, aliviam a ansiedade e funcionam como um analgésico/sedativo (semelhante à morfina), diminuindo assim a sensação de dor ou dando uma sensação de felicidade. É liberada por meio do riso, do canto, da dança, da união social e trabalho em equipe.

No dia de Natal, rir é algo que normalmente acontece, cantar e dançar não estão fora de cogitação também. Além de que a união da família também ajuda a liberar endorfina.

  • Dopamina: Além de estar ligada com prazer (famosa por ser “mediadora de prazer”), está relacionada com metas e cumprir objetivos. É liberada quando fazemos coisas que nos dão prazer, quando realizamos ou cumprimos objetivos e celebramos tal ato.

No natal, esse hormônio pode ser liberado com acontecimentos “bobos” como comer uma comida gostosa e típica do natal (que não comemos o ano todo, como rabanada), receber um presente que desejava muito (principalmente as crianças que realizam o pedido que fizeram ao Papai Noel).

Dessa forma, fica claro que o espírito natalino é mais do que uma palavra inventada, de fato o Natal pode ter efeito em nosso organismo e desencadear sentimentos bons em nós. Além de ajudar no nosso bem estar e saúde mental.

Curiosidade: Filmes natalinos também liberam hormônios como oxitocina e dopamina.

Gostou? Clique aqui para ler outras matérias do blog.

 

COMPARTILHE
Artigo anteriorDicas de leitura para as férias
Próximo artigoA figura de Jesus em cada religião
Avatar
Graduanda em Ciências Biológicas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É apaixonada por biologia, música, cinema e viajar.