Entenda a diferença entre soro e vacina - Blog do QG do Enem

Entenda a diferença entre soro e vacina

Vacina

Esses dois conceitos costumam ser muito confundidos pelos alunos e as questões acerca desse assunto não tendem a ser difíceis. Então, é essencial desvendar esse grande mistério e solucionar de uma vez essa dúvida. Vamos lá qgniano/qgniana? Qual a diferença entre soro e vacina?

Vale lembrar antes de tudo, que ambos, vacina e soro, são chamados de imunobiológicos. Ou seja, os dois funcionam como imunizadores e tem como objetivo defender nosso organismo, o que muda são as formas como cada um funciona: Vacina como preventivo e soro como curativo imediato.

Vacina:

A vacina nada mais é do que um método preventivo, usada na profilaxia (significa prevenção, e é um termo muito comum em provas). Ela funciona de certo modo: contém micro-organismos (vírus ou bactérias) mortos ou enfraquecidos (ou ainda toxinas produzidas por estes micro-organismos), ou seja, incapazes de nos transmitir doenças. Entretanto, tais antígenos, mesmo inativos, são reconhecidos pelo nosso corpo e o estimulam a produzir anticorpos, assim, nosso organismo produz células de memória que ficam no sangue e permitem uma resposta secundária. Chamamos de imunização ativa. Então, se um dia aquele micro-organismo chato vier te perturbar, você já terá um exército prontíssimo contra ele (diferente daqueles que inspiraram o meme acima).

É válido ressaltar que vacinas, diferente dos mitos e fake news, são seguras e eficazes. Além de que antes de começarem a ser usadas passam por diversos testes sérios e fases longas de avaliação para ser garantida a sua segurança. E ainda necessitam ser avaliadas por reguladores rígidos, como por exemplo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil.

Soro:

Diferente da vacina, o soro não serve como prevenção e sim para casos mais urgentes. O soro já possui os anticorpos agregados (produzidos previamente em outros organismos, normalmente mamíferos de grande porte), ou seja, não atua que nem a vacina que faz com que nosso organismo produza anticorpos, porque necessita de uma resposta imediata. Chamamos de imunização passiva. O soro é muito conhecido principalmente por agir contra picada de cobras, o chamado soro antiofídico, que é capaz de neutralizar a ação das substâncias tóxicas contidas no veneno da cobra e é proveniente de anticorpos extraídos do sangue de cavalos. Mas existem casos de rejeição de órgãos transplantados em que também são utilizados soros (antitimocitários).

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp