Deu branco! E agora?

747

Você estudou tudo sobre a Revolução Francesa. Chega na hora da prova, você pega a caneta para responder e de repente DEU BRANCO. Mesmo depois de estar super preparado para a prova, você falha na hora mais importante.

Não é só você que passa por isso. Atletas sofrem com isso, pois geralmente as competições acontecem sob pressão e dependem de momentos chave. Ou até mesmo as pessoas que falam em público e acabam sendo perseguidas por aquela ansiedade minutos antes de começar. Ou também os músicos que antes de subir no palco vivenciam algo parecido.

A gente culpa diretamente nossos nervos, mas por que ficar nervoso atrapalha nossa performance? Existem duas teorias, ambas acreditam que travar no momento de pressão tem a ver com o foco.

  1. A distração


    Nesse caso, o que atrapalha é a cabeça preocupada com problemas, dúvidas, medo, ao invés de prestar atenção na tarefa que está na sua frente. Quando pensamentos relevantes e irrelevantes competem por atenção, alguma coisa vai ficar para trás. O cérebro não consegue processar tanta informação de uma vez. Então, na hora do ENEM não fique pensando que o seu resultado vai definir ou não seu futuro, foque nas provas que estão na sua frente.
    Em 2004, foi feita uma pesquisa com estudantes que tiveram que resolver problemas matemáticos. Alguns eram fáceis e outros mais complexos exigindo mais da memória. Metade dos alunos resolveu os problemas sem levar a sério, outros com calma, enquanto uma parte resolveu sob pressão. Todos se deram bem nas questões fáceis, os estressados tiveram os piores resultados nas questões difíceis.

2. Super Análise

A segunda explicação é de que a pressão faz com que as pessoas super analisem as tarefas que estão fazendo. A lógica é a seguinte, uma vez que a tarefa entra no automático, pensar no mecanismo preciso para realiza-la interfere na sua habilidade de fazê-la. Coisas que fazemos inconscientemente tendem a ser mais vulneráveis para dar o branco. Um estudo comparou dois atletas. Primeiro, pediram apenas que eles realizassem a tarefa como sabiam e, na segunda vez, pediram que eles refletissem e realizassem a tarefa pensando como seria a melhor forma de marcarem um ponto. Como ambos os atletas são profissionais, realizam todo o processo de forma automática, então, quando tiveram que pensar sobre os movimentos precisos que deveriam tomar acabaram se saindo pior.

Deu Branco. E agora?

Pesquisas mostram que algumas pessoas são mais suscetíveis a ter “brancos” do que outras, especialmente aquelas que são inseguras, ansiosas e que têm medo de serem julgadas por outros. Mas como evitamos o “branco” na hora H?

  1. Treine em situações estressantes, ou seja, realize simulados com o cronômetro do lado, sentado em uma cadeira, com a prova impressa da mesma forma que você fará nos dias do ENEM. Quem nunca treinou em momentos de estresse, tem a tendência a ficar mais ansioso na hora que é pra valer.
  2. Tenha uma rotina pré prova. Seja respirando fundo algumas vezes, repetindo um mantra para manter a calma ou se movimentando antes de sentar para começar a prova. Estudos mostram que rituais curtos levam a resultados melhores quando estamos sob pressão.
  3. Por fim, mantenha o foco no externo e não no interno para ter um resultado melhor. Por exemplo, na hora de fazer o ENEM, não fique pensando em qual horário você vai sentir fome ou querer ir ao banheiro ou qual caneta vai fazer você escrever mais rápido. Foque em abrir a prova e responder as questões até o horário estipulado, da mesma forma que você fez nos simulados.