Como estresse afeta os estudos

2314



QGnianos, a gente sabe que vestibulando e estresse são quase sinônimos. Mas a gente aqui o QG se preocupa muito com vocês e não quer ninguém estressado. Até porque, o estresse mexe com nosso cérebro e atrapalha todo o processo de estudos. O estresse pode fazer você dormir mal, esquecer coisinhas pequenas, se sentir irritadiço e sobrecarregado.

Pessoal, não estamos dizendo que o estresse é sempre negativo, muitas vezes ele serve como gatilho de energia e foco quando estamos praticando um esporte competitivo ou temos que falar em público. Porém, quando ele passa a ser um sentimento constante, pode ser maléfico, já que afeta o funcionamento do nosso cérebro.

Tudo começa com o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, um conjunto de interações entre as glândulas endócrinas do cérebro com os rins, que controla o nível de estresse do seu corpo. Quando seu cérebro identifica uma situação estressante esse eixo é automaticamente ativado e começa a liberar o hormônio chamado cortisol, que prepara seu corpo para tomar uma ação de forma instantânea. Mas a liberação dessa substância durante muito tempo gera um dano em nosso cérebro.

Por exemplo, estresse crônico aumenta o nível de atividade e o número de ligações na amídala, o local do cérebro que é responsável pelo sentimento de medo. Como o nível de cortisol aumenta, os sinais elétricos no seu hipocampo, a parte do cérebro associada com o aprendizado, memória e controle de estresse, se deteriora. O hipocampo também inibe a atividade do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, então, quando ela é enfraquecida, sua habilidade para controlar estresse também fica mais fraca. E não é só isso, cortisol pode, literalmente, encolher o tamanho do seu cérebro.

Muito estresse resulta na perda de ligações sinápticas entre os neurônios e no encolhimento do seu córtex pré-frontal, que é a parte do cérebro responsável pela concentração, pensamento crítico, interações sociais e tomadas de decisões. Outro resultado, é que menos células são geradas pelo hipocampo. Resumindo, estresse crônico pode tornar o processo de aprendizado e memorização ainda mais difícil, além de abrir espaço para problemas mais sérios, como depressão e eventualmente Alzheimer.

Mas calma que não está tudo perdido. Há diversos maneiras de reverter o que o cortisol faz com seu cérebro. A melhor forma é por meio de exercícios como meditação, pois envolve respiração profunda, atenção e foco ao que está ao redor. Isso diminui o nível de estresse e aumenta o tamanho do seu hipocampo, logo, melhor sua memória.

Não se sinta derrotado pela pressão do dia a dia. Controle o estresse antes que ele te controle!