As Amazonas Existiram?

2347

Desde os tempos de Homero, histórias antigas contam sobre guerreiras lutando por volta do mundo mediterrâneo, gerando medo em todos os impérios da antiguidade. Suas aventuras são contadas por vários poetas épicos. Elas lutaram na guerra de Troia e seu exército invadiu Atenas. Jasão e os Argonautas passaram pela costa dominada por elas e quase foram acertados pelas suas flechas mortais.

Essas guerreiras enfrentaram os grandes vencedores da mitologia: Hércules, Teseu e Aquiles. As Amazonas eram amantes da guerra, “igualmente” corajosas e talentosas como os homens, e conhecidas por todos na Grécia Antiga. Cenas de suas batalhas decoravam o Panteão de Acrópoles em Atenas. Além disso, pinturas e estátuas que as retratavam estavam em templos e espaços públicos. Meninas brincavam com bonecas das Amazonas e elas eram o assunto favorito a serem pintados nos vasos gregos. Na arte e literatura gregas, essas figuras eram retratadas como corajosas e desejadas, mas também assustadoras, mortais e condenadas a morrerem nas mãos de heróis gregos.

Mas as Amazonas de fato existiram ou são apenas um mito? Há muito tempo acreditava-se que elas eram pura fantasia como ciclopes e centauros. Porém, curiosamente, as histórias do Egito Antigo, Pérsia, Oriente Médio, Ásia Central, Índia e China também as retratavam como guerreiras. Além disso, elas também apareciam em arquivos históricos, não apenas mitos. Autores como Heródoto, Platão e Estrabo nunca negaram sua existência. Então, quem eram as reais guerreiras conhecidas como Amazonas?

Historiadores antigos localizaram a terra natal das Amazonas em Cítia, que era uma região vasta que ia do Mar Negro até as fronteiras da Ásia Central. Esse local gigantesco era populado por diversos povos nômades que tinham a vida voltada para cavalos, arco e flecha e artefatos de guerra. Sua cultura nasceu por volta de 1000 anos atrás, começando em 800 AC. Temidos por gregos, persas e chineses, os moradores de Cítia não deixaram nenhum registro escrito. Mas foi possível achar pistas de como viviam através dos relatos de seus vizinhos e também pela arqueologia.

Os ancestrais da população de Cítia foram os primeiros a montarem cavalos e inventarem o arco e flecha. Além disso, como uma arqueira a cavalo poderia ser tão rápida e mortal quanto um arqueiro, todas crianças eram treinadas para tais tarefas. Mulheres caçavam e lutavam ao lado dos homens usando as mesmas armas. O ambiente difícil e o estilo de vida nômade criaram sua própria forma de igualdade.

As primeiras histórias do povo de Cítia e das Amazonas podem ter sido exageradas. Conforme os gregos foram indo para o lado do Mar Negro e para o leste do continente, a forma de serem retratadas passou a ser mais realistas. As primeiras imagens das Amazonas as mostravam com armas e escudos gregos. Mas nas representações mais recentes, elas passaram a ter arco e flecha em punho, machados de guerra ao lado, andavam a cavalo, usavam gorros pontudos e vestiam calças estampadas.

Até recentemente, ninguém sabia quão forte eram as relações entre o povo de Cítia e as Amazonas dos mitos gregos. Mas as últimas descobertas arqueológicas evidenciam isso. Mais de 1000 cemitérios na Cítia foram escavados e continham esqueletos e armas. Os arqueólogos já haviam assumido que armas só poderiam pertencer a guerreiros. Porém, análises modernas de DNA mostraram que cerca de 300 corpos enterrados com armas pertenciam a mulheres entre 10 e 45 anos e mais corpos são achados todo ano. Os esqueletos femininos apresentam machucados de guerra, como costelas quebradas por espadas, crânios machucados por machados de guerra e arcos presos nos ossos.

Em artes e escritos clássicos, as temidas Amazonas eram sempre representadas como bravas e heroicas. Na Grécia clássica dominada pelos homens, entretanto, só a ideia de mulheres fortes que se baseavam na liberdade e guerra trazia um desconforto. Ao mesmo tempo, os gregos também possuíam ideais igualitários. Será que os mitos das aventuras das Amazonas seria um jeito dos gregos imaginarem mulheres e homens como companheiros iguais?