Benefícios da leitura para o cérebro

Ler vai muito além de um lazer

1653
leitura

A leitura é uma atividade extremamente agradável, entretanto, não se resume à isso: ler é um exercício. Exatamente isso que você leu! É comprovado cientificamente que a leitura exercita o nosso cérebro e faz bem para saúde. Vamos entender mais sobre os benefícios da leitura?

A leitura e o cérebro:

O hábito de ler sempre foi conhecido por nos levar a lugares imaginários, nos fazer acreditar em pessoas que não existem e chorar por quem a gente não conhece. O que não se sabia ainda de fato era a relação da leitura com o funcionamento do cérebro. Entretanto, pesquisas apontaram que o ato de ler literalmente exercita a nossa mente, ativando sinapses no cérebro e estimulando a memória e desenvolvendo o raciocínio.

O estudo contou com uma ressonância magnética funcional para compreender os mecanismos fisiológicos envolvidos no ato de ler e mostrou que, mesmo numa leitura relaxada, diversas áreas do cérebro são ativadas e assim permanecem mesmo depois de vários dias.

As sinapses, que foram mencionadas anteriormente, são o meio de interação dos neurônios. De forma mais científica: é a área localizada entre neurônios onde agem os neurotransmissores (mediadores químicos), transmitindo o impulso nervoso de um neurônio a outro, ou de um neurônio para uma célula muscular ou glandular. De forma mais didática: é como se fossem o envio de mensagens entre um neurônio e outro, a troca de informação entre eles. Quanto mais uma rede de neurônios é utilizada e se comunica, mais fortes ficam as sinapses, facilitando essa troca de informações ali presentes. E é exatamente esse processo que é estimulado pela leitura.

leitura

Obs.: De acordo com cientistas e neurologistas, qualquer livro estimula isso, não importa seu gênero. O horário da leitura também é irrelevante. O que importa é que seja uma atividade estimulante e prazerosa.

Além disso, outras pesquisas demonstraram que o estimulo mental do hábito de ler pode ajudar no combate a doenças como demência e Alzheimer.

A leitura e o estímulo a criatividade:

Quando lemos um livro de romance, por exemplo, a gente cria os personagens em nossa cabeça, cenários e imagina as cenas. Pessoas criativas normalmente tem um pensamento mais rápido, têm boas ideias e inovadoras, sabem se comunicar mais facilmente, entre outros benefícios.

A leitura e o estresse:

Ler pode reduzir o estresse, isso porque um livro pode te transportar para uma realidade paralela, longe da sua. Isso promove um aconchego e afasta as tensões momentâneas.

A leitura e a comunicação (verbal e oral):

A capacidade que a leitura tem de expandir o vocabulário é enorme. Quanto mais você lê, mais seu vocabulário melhora. Quanto mais o seu vocabulário melhorar, melhor você poderá expressar seus próprios pensamentos e sentimentos. Isso porque a linguagem é a ferramenta mais poderosa que a gente tem, e é fato que a capacidade de se comunicar e ser articulado abre portas para empregos, promoções, papéis de liderança e destaque no que for.

Além disso, ainda ajuda a melhorar a escrita, haja vista que ler muito, e especialmente o material bem escrito, promove uma absorção de diferentes estilos de escrita e faz com que os leitores consigam imitar um bom tipo de escrita, pois são subconscientemente influenciadas por ele. Além disso, ainda aumenta o conhecimento de regras gramaticais, libera a imaginação e a ajuda no processo de construção das frases.

A leitura e o pensamento crítico: 

Quem tem costume de ler, tem a tendência de afiar o senso crítico, porque desenvolve uma melhor percepção das coisas e, por consequência, uma maior compreensão de tudo. Esse pensamento mais crítico acaba refletindo em como a gente observa tudo ao nosso redor, fazendo com que a gente consiga questionar a vida e a sociedade.

A leitura e o foco/concentração: 

Ler uma quantidade considerável de textos fortalece seu foco, pois a leitura requer foco. Ao menos que você se concentre, você não seguirá o que está lendo. Ter tempo para ler de 15 a 20 minutos todos os dias pode melhorar sua capacidade de se concentrar e, finalmente, ajudá-lo a ser mais produtivo.

A leitura e a empatia:

Por fim, mas não menos importante, o ato de ler desenvolve a empatia, simplesmente porque nos promove a catarse, faz com que a gente veja pelos olhos do outro, sinta o que o outro sente, colocando-se no lugar do outro. Além disso, os livros estão aí para abrir o mundo para nós; para nos tirar da nossa realidade e mostrar que existem outras diferentes da nossa. Faz com que a gente entenda pessoas tão diferentes de nós. Ler tem o poder de abrir a nossa mente.

Gostou? Clique aqui para ler outras matérias do nosso blog.

COMPARTILHE
Artigo anteriorA identidade hispano-americana na Literatura
Próximo artigoPor que estudar on-line?
Avatar
Graduanda em Ciências Biológicas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É apaixonada por biologia, música, cinema e viajar.