A influência da História no tempo

1558

O que é tempo? Parece uma pergunta simples, mas na verdade é um dos nortes para estudar e entender as formações históricas. A complexidade do assunto nos obriga a abrangê-lo utilizando muitas vezes outras áreas das ciências humanas, como a Filosofia e Sociologia.

Não existe uma concepção única do que significa tempo. Para iniciar a discussão, devemos retornar a tempos longevos, mais especificamente à Idade Antiga, Grécia e Roma. Para os gregos antigos, o tempo teria uma representação cíclica, ou seja, o passado voltaria em algum momento no futuro. Isso, hoje, pode passar uma imagem de algo ultrapassado, no entanto, essa concepção grega pautava-se no cenário natural que regia a vida pré-moderna. A natureza se manifesta de maneira cíclica: manhã, tarde, noite; primavera, verão, outono, inverno. Logo, os gregos levaram essa ideia para o que acreditavam ser tempo.

Resultado de imagem para concepção cíclica

Essa concepção chamada Clássica é bem presente até mesmo na vida atual. Por exemplo, você acredita que seus erros passados podem lhe servir de ensino para seus feitos futuros? Se sim, você crê que de alguma maneira o passado pode se repetir no futuro e os gregos lhe ensinaram algo! Para exemplificar como essa concepção não se restringe apenas aos gregos antigos e comprovar que eles nos deixaram essa mentalidade de herança, veja o que Maquiavel escreve no Século XVI:

“O príncipe deve agir como antes agiram alguns homens excelentes que se puseram a imitar alguém que, antes deles, fora louvado e glorificado, e cujos gestos e ações sempre procurara ter em mente” (Maquiavel, O Príncipe, 1532 [1513], cap. XIV).

No entanto, no século XIX, seu desvínculo com a natureza concomitantemente à consolidação do capitalismo, surge uma nova concepção de tempo muito espelhada no ideário positivista contemporâneo. A partir de então, o tempo parou de ser visto como algo cíclico e adotou uma postura linear, como uma progressão que sempre avança em direção ao futuro e nunca retorna ao passado, ratificando a mentalidade do progresso positivista.

Resultado de imagem para concepção linear do tempo

Conforme a tecnologia e as revoluções industriais foram se desenvolvendo, a ideia de que a modernidade chegou com a função de superar o passado consolidou ainda mais a ideia de que o futuro necessariamente será diferente do passado e do presente. Sempre diferente e melhor. Essa concepção chamada Moderna também é muito presente no nosso cotidiano. Você acredita que sua vida no futuro será mais feliz e melhor do que é hoje? Se sim, agradeça aos positivistas do século XIX por essa mentalidade.

Por fim, é importante frisar também que conforme o processo histórico veio se desenvolvendo, essas duas mentalidades conviveram juntas e nunca excluíram uma à outra. A mudança significativa é percebida na preponderância contextual de uma concepção em determinado local e corte cronológico.