A eficácia do isolamento social

Entenda a eficiência do isolamento social no combate ao coronavírus

4254
Postado: 13 de maio, 2020
isolamento social

Estamos vivendo uma pandemia em consequência da doença COVID-19 (sigla que vem de COrona VIrus Disease, traduzindo: Doença do Corona Vírus). Enquanto a ciência vai em busca de uma vacina e da cura para tal enfermidade, a solução encontrada foi a do isolamento social. Entretanto, tal método é de fato eficaz? 

O que é o isolamento social?

O isolamento social resume-se em evitar contato com outras pessoas, no contexto em que vivemos é simplesmente: ficar em casa e só sair quando houver extrema necessidade, e o único contato permitido seria aquele com as pessoas que você vive (caso more com alguém). Ou seja, o método consta em evitar aglomerações de pessoas.

A quarentena, que também é um conceito muito usado para explicar o que estamos vivendo, nada mais é do que o isolamento social feito em um período de 40 dias (por isso que quando passa disso é falado que a quarentena foi aumentada). Entretanto, apesar de atualmente usarmos ambos termos para falar sobre a mesma coisa, existe uma diferença conceitual: o termo isolamento é usado quando a pessoa está doente, e o termo quarentena é quando a pessoa está sadia. Mas ambos são para indicar que a pessoa está isolada.

isolamento social

Como estamos vivendo um momento em que tanto pessoas doentes ou sadias estão isoladas, os dois termos acabam estando corretos, mas o que nos foi imposto (e por vários outros países) é, de fato, uma quarentena.

Por que usar esse método com a Covid-19?

O raciocínio é simples, o contágio da Covid-19 é feito pelo contato com uma pessoa doente, por meio de gotículas respiratórias expelidas no ar: tosse, espirro, conversa, etc (ou pelo contato em si, beijo, abraço, tocar em um objeto contaminado pelo doente e levar ao rosto, etc). Sendo assim, evitar o contato deve evitar a transmissão da doença, logo os casos diminuiriam em quantidade. Isso, então, se manteria até tratarmos as pessoas com a doença, enquanto cientistas procuram a cura e/ou a vacina.

Já foi usado antes na história?

Sim, foi usado inclusive na pandemia mais famosa de todas e originou justamente dela: a Peste Negra, já tratada aqui no Blog do QG.

O pioneirismo atribuído a Veneza está na prática da quarentena de quarenta dias, período durante o qual os barcos deveriam permanecer isolados antes que seus passageiros e tripulantes desembarcassem em seus portos, respondendo a uma medida profilática para contenção do avanço da Peste Negra. A origem da palavra quarentena é vêneta. A quarentena mostrou-se muito eficiente como medida para conter a propagação da Peste Negra e tornou-se uma das práticas mais tradicionais de saúde pública.

Óbvio que, na Idade Média o isolamento era precário e levou tempo para acontecer, entretanto, quando finalmente foi imposto, reduziu o número de casos da doença.

Então, é um método eficaz? 

Sim, e já foi inúmeras vezes cientificamente comprovado, então não há dúvidas de que o isolamento ajuda no combate de doenças contagiosas. Entretanto, quando ele não é respeitado por completo, fica difícil de ver tal resultado, por isso a importância de ficar em casa!

Estudos já concluíram a eficácia do isolamento na propagação do Covid-19, e um grande exemplo disso tudo é a China, que tomou medidas rígidas nesse quesito e já está caminhando novamente a normalidade. Por isso, respeitem o isolamento: fiquem em casa!

Gostou das dicas? Para ler mais do nosso blog, clique aqui.