A ciência por trás do voo do avião

Confira aqui os motivos que fazem um avião voar!

844
voo do avião

Estamos na metade de dezembro, mês marcado por férias, vestibulares com provas específicas e festas de fim de ano. Muita gente costuma viajar nos períodos de férias para outros países, estados, etc. Para isso, o transporte aéreo é o mais eficaz, pois consegue levar muitos passageiros de um ponto a outro em menos tempo do que um carro, por exemplo. Dessa forma, analisaremos como um avião consegue se manter e locomover no ar.

voo do avião

  • Forças atuantes em um avião

    Assim como todo objeto no planeta, existem forças que atuam nas aeronaves para que algumas ações como decolar, voar e pousar sejam realizadas. Sendo assim, existem quatro forças atuantes em um avião, sendo elas: Peso, Arrasto, Sustentação e Tração.

    Arrasto é a força que se opõe ao movimento impulsionado. Por outro lado, a Tração é responsável por mover o avião para frente, utilizando motores para realizar o impulso.
    A Sustentação é a força inversa ao Peso que é gerada no momento em que o avião estiver se deslocando no ar e o Peso é a força que mantém o avião atraído ao planeta.

  • Principio de Bernoulli

    Uma das explicações mais padrões para explicar o voo de um avião seria através do principio de Bernoulli, ao afirmar que o fluxo de ar na parte de cima da asa é mais rápido do que na parte de baixo da asa. Desse modo, a pressão na parte superior seria diminuta em comparação a asa inferior, fazendo com que o avião gere sustentação.

    Porém, a ideia citada anteriormente não é a forma correta de se explicar como um avião voa. Existem muitos motivos que refutam o principio de Bernoulli, sendo o principal deles, o fato de que o fluxo de ar possui velocidade igual, independente da parte da asa; o detalhe é que o fluxo tem direções diferentes.

  • Como um avião consegue voar?

    Graças a sustentação, acontece o surgimento da resultante aerodinâmica, que faz com que enquanto um avião estiver no ar, suas asas, por serem curvadas, provoquem uma alteração na pressão atmosférica ao seu redor. Consequentemente, a pressão próxima a elas diminui, empurrando-a para cima. Clicando aqui, você poderá ver um exemplo de como esse efeito funciona (em inglês)

    Este fato se dá por conta do Efeito Coanda, que ocorre com a tendencia de um fluido permanecer unido a uma superfície curva. Graças a este efeito é gerada a resultante aerodinâmica em detrimento do diferencial de pressão.

Por fim, o Avião é uma das maiores invenções humanas, (depois do chocolate, claro) pois possibilita um transporte rápido de uma cidade a outra. Toda vez que você pegar um voo de avião, lembre-se de agradecer a Santos Dumont (nem venham com irmãos Wright) por não ter desistido de sua invenção.

Gostou da matéria? Clique aqui para ver mais conteúdos de física no blog