A atual crise do tratamento de água.

Entenda o que houve com a água do Rio de Janeiro e como funciona o tratamento hídrico.

907
Postado: 27 de janeiro, 2020
água

Nas últimas semanas temos acompanhado o caso da água do Rio de Janeiro, que estava chegando nas casas dos moradores com cheiro e gosto de terra e com uma aparência turva. Mas então, o que está acontecendo e como funciona o tratamento de água?

Mas o que aconteceu?

A suspeita da causa disso tudo é a presença de uma substância chamada geosmina, um composto orgânico produzido por cianobactérias. Tais bactérias se alimentam de matéria orgânica, como algas ou coliformes fecais, e esse metabolismo gera a geosmina. Segundo a Cedae, a substância não faz mal a saúde, mas existe uma falta de conhecimento sobre o que estaria causando a turbidez da água. Especialistas relacionam a presença da geosmina à falta de tratamento de esgoto lançado em rios que compõem a bacia do Guandu.

água

Qual a solução? 

A Cedae anunciou o uso de carvão ativado como possível solução do problema. O carvão ativado é feito a partir de madeira, que é colocada em alta pressão e temperatura. Com isso, a madeira libera elementos químicos que interagem com a geosmina e a retêm.

A partir desses acontecimentos, nota-se a necessidade de conhecer mais sobre o tratamento de água e seu funcionamento. Vamos entender cada etapa?

1. Coagulação: É necessário acrescentar à água coagulantes químicos, aqui no Brasil o mais comum é o sulfato de alumínio. Esse produto favorece a união das partículas e impurezas da água, o que facilita a remoção das mesmas.  A água recebe sulfato de alumínio, que é capaz de separar partículas finas de argila e areia. É adicionado também hidróxido de cálcio, que serve para reduzir a acidez.

2. Floculação: Nesse processo, a água é direcionada a um tanque movimento (necessita de uma agitação mecânica), no qual as partículas de sujeira se chocam umas com as outras, formando flocos maiores e mais pesados.

3. Decantação: A água então segue para o tanque de decantação, onde ocorre a precipitação dos flocos de sujeira, acumulando-se assim no fundo do tanque. Ou seja, decantar é basicamente o ato de separar por meio da gravidade. Nesse momento, forma-se uma espécie de lodo, que é destinado para o esgoto.

4. Filtração: A água decantada é encaminhada para o processo de filtração através de vários filtros de areia grossa, areia fina, cascalho, carvão ativado e argila em sequência, capazes de reter os flocos que passam sem decantar-se, ou outras impurezas.

5. Cloração: Nesse processo ela é tratada com cloro, para que se eliminem os microrganismos patogênicos (vírus e bactérias). Também recebe adição de flúor (que ajuda a prevenir cáries) e ocorre o controle do pH (por meio da adição de cal hidratado).

Eaí, entendeu? Para ler mais artigos do nosso blog, clique aqui. Além disso, para saber mais sobre essa crise da água, clique aqui.