195 anos da Independência do Brasil

589

Dia 7 de setembro, completamos 195 anos de Brasil independente. Vamos relembrar este marco da História e seus pontos principais?

A Independência foi marcada pelo fim do domínio político português em terras brasileiras e, portanto, o início da autonomia do Brasil nesse sentido. Mas não foi assim tão simples, já que para alcançar esse objetivo houveram muitas lutas e mortes dos presentes neste conflito, incluindo Tiradentes, durante a Inconfidência Mineira.

No Dia do Fico, D. Pedro I recebeu uma carta portuguesa que exigia sua volta à Portugal. A ideia era tirar o Rei do Brasil, considerado um empecilho para os portugueses, para que o país fosse recolonizado. Este marco aconteceu no dia 9 de janeiro de 1822, meses antes da independência.

A partir daí, D. Pedro I tomou iniciativas que trilhariam o caminho para o dia 7 de setembro. Entre elas, as leis vindas de Portugal que até então tinham autoridade aqui no Brasil, deveriam a partir de então ter a aprovação do príncipe para que fossem colocadas em prática na população, além do incentivo do próprio império ao povo para que estivessem na luta para a independência. Outra iniciativa de D. Pedro I, foi a criação da Assembleia Constituinte.

Com todas essas mudanças, alguns estados, como São Paulo e Minas Gerais, temiam graves consequências para suas economias e D. Pedro I resolveu visitá-los para uma discussão sobre o ambiente econômico e político do Brasil. Durante essa viagem, Portugal enviou uma carta ao imperador cancelando a Assembleia Constituinte e ordenando sua volta à sede imperial. Foi então que D. Pedro I ergueu sua espada às margens do rio Ipiranga, entre Santos e São Paulo, e declarou “Independência ou morte!”, no dia 7 de setembro de 1822.

Por mais que tenha sido um marco, como consideramos hoje, na época a única classe beneficiada foi a classe elitizada agrária (com maior benefício econômico). Outros fatores preocupantes da época persistiram como a escravidão.