Traduzindo as Leis de Newton

0
1747

Existia um rapaz na Inglaterra chamado Isaac Newton. Meio engraçado, com um cabelo

Fonte: Google Imagens
Fonte: Google Imagens

bagunçado, porém, elegante. Ele trabalhava estudando cálculos e física ao mesmo tempo. Durante seu trabalho, ele desenvolveu três ideias básicas que foram aplicadas na física de movimento. As ideias foram testadas e verificadas muitas vezes ao longo dos anos e, por isso, acabaram se tornando as três leis de Newton. Em homenagem ao aniversário de falecimento do cientista, traduzimos para vocês de forma simples e clara as três leis que carregam o nome de Newton:

Primeira Lei

A primeira lei diz que um objeto parado, sem movimento, tende a ficar parado, já um objeto em movimento tende a estar se movendo na mesma direção e velocidade. Movimento (ou ausência de movimento) não pode mudar sem a ação de uma força. Se nada está acontecendo com você, e nada acontece, você não vai a lugar nenhum. Se você está indo em uma direção específica, ao menos que algo aconteça com você, você sempre irá naquela direção. Para sempre.

Para entender essa lei, uma boa dica é assistir vídeos de astronautas. Você já reparou que as ferramentas deles ficam flutuando? Eles podem deixar um objeto em qualquer lugar no espaço, e lá ele ficará. Não há nenhuma força interferindo que mude essa situação. O mesmo acontece quando eles jogam objetos em direção a câmera. Os objetos se movem em uma linha reta. Se eles lançassem os objetos enquanto estivessem dançando, o objeto continuaria se movendo em linha reta e na mesma velocidade, caso nada interferisse, como por exemplo, a gravidade.

Segunda Lei

A segunda lei diz que a aceleração produzida por uma força aplicada é diretamente relacionada com a amplitude da força e a mesma direção da força, e, inversamente relacionada à massa do objeto.

A segunda lei mostra que se você exercer a mesma força em dois objetos de massas diferentes, você terá acelerações diferentes. O efeito da aceleração no objeto de massa menor será bem mais notável. O efeito de uma força de 10 newtons numa bola de tênis seria muito maior do que a mesma força agindo em um caminhão. A diferença no efeito, ou na aceleração, acontece totalmente devido às diferenças nas massas dos objetos.

Terceira Lei

A terceira lei fala que para toda ação, há uma reação igual. Forças são achadas em pares. Pense no momento em que você senta em uma cadeira. Seu corpo faz uma força para baixo, a cadeira precisa de uma força igual só que para cima, caso contrário, a cadeira quebraria. É uma questão de simetria. Forças atuantes encontram outras forças atuando na direção oposta.

Um outro exemplo, é o disparo de um canhão. Quando a munição é disparada pelo ar, o canhão é jogado para trás. A força puxando a munição para fora é a mesma que empurra o canhão para trás. Porém, o efeito no canhão não é tão aparente porque sua massa é muito maior.

Veja um exemplo de questão sobre as leis de Newton no Enem:

leis de newton

Gabarito: C

Curtiu? Entenda as leis de Newton aprofundadamente no nosso Curso Completo para o Enem 2016. Clique aqui e saiba mais. Para ver mais dicas de Física, clique aqui.

Comentários

comentários

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA