Geografia para o Enem: Você sabe identificar as projeções cartográficas?

0
3382

Os mapas são um dos documentos mais antigos do mundo. Por muito tempo acreditou-se que a terra era plana e, durante esse tempo, os mapas eram vistos como uma miniatura que representava, realmente, uma parte do mundo. Hoje, sabemos que o planeta na verdade é curvado de uma maneira específica, e os mapas não passam de uma representação plana de uma parte do planeta Terra.

As projeções cartográficas são nada mais, nada menos, que técnicas capazes de representar a curvatura da Terra através de uma superfície plana. É importante entender que a representação da superfície terrestre em mapas nunca será perfeita e sem distorções, por isso, as projeções cartográficas surgem como soluções matemáticas para minimizarem as imperfeições dos mapas e proporcionarem maior rigor científico à cartografia.

Veja abaixo as principais projeções cartográficas:

Projeção Cilíndrica

O plano de projeção representa um cilindro envolvendo a esfera terrestre. Ao desenrolar este cilindro, é possível representar a superfície da Terra, conforme a imagem abaixo.

As projeções cartográficas mais usadas nos estudos da geografia são as cilíndricas.

Projeção de Mercator

A projeção de Mercator é a mais usual do modelo de projeções cilíndricas. Nesta projeção, os meridianos e os paralelos são representados em linhas que se cortam em ângulos retos. Nela, há uma preocupação maior em manter as formas dos continentes, porém, as regiões polares aparecem muito exageradas.

Projeções cartográficas

Projeção de Peters

Outra projeção cilíndrica muito utilizada é a projeção de Peters. Ao contrário da projeção de Mercator, esta irá conservar mais a proporção entre as áreas ao invés das formas. Pode ser classificada como projeção equivalente.  

Projeções cartográficas

Projeção Cônica

Nesta, a superfície terrestre é representada como se colocassem a Terra dentro de um cone e, sem seguida, este cone fosse aberto e colocado em um plano. Observa-se neste caso que os meridianos formam uma série de linhas retas que se direcionam aos polos.

Projeção Plana ou Azimutal

Nesta projeção, a superfície terrestre é representada sobre um plano tangente à esfera terrestre. Na representação plana, as linhas partem do ponto central e dispersam-se em direção às áreas mais afastadas.

Projeção de Robinson

É atualmente a projeção mais utilizada para representar a Terra. Nela, as linhas paralelas são retas mas os meridianos são curvados, como se acompanhassem a esfera terrestre. Esta projeção altera tanto as formas quanto as áreas dos continentes, mas não tanto quanto às projeções anteriores.

Mapa-múndi na projeção de Robinson

Veja agora uma questão da Unicamp em que projeções cartográficas foi tema:

(UNICAMP) Abaixo é reproduzido um mapa-múndi na projeção de Mercator.
Resultado de imagem para projeção de mercator

(Adaptado de http://www.geog.ubc.ca/courses/geob370/notes/ georeferencing/Rect_CoordsLect.html.)

É possível afirmar que, nesta projeção:

a) os meridianos e paralelos não se cruzam formando ângulos de 90°, o que promove um aumento das massas continentais em latitudes elevadas.

b) os meridianos e paralelos se cruzam formando ângulos de 90°, o que distorce mais as porções terrestres próximas aos polos e menos as porções próximas ao equador.

c) não há distorções nas massas continentais e oceanos em nenhuma latitude, possibilitando o uso deste mapa para a navegação marítima até os dias atuais.

d) os meridianos e paralelos se cruzam formando ângulos perfeitos de 90°, o que possibilita a representação da Terra sem deformações.

 Gabarito: B

Comentários

comentários

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA