Enem 2015 tem grau de dificuldade alto

0
10596
Fonte: infoEnem

O Enem 2015 esteve mais difícil e, segundo a equipe de professores do QG do Enem, exigiu mais preparação dos candidatos para solucionar as longas questões. De acordo com o relato nosso corpo docente, as provas de Linguagens e Códigos e a de Matemática foram as mais difíceis da história do Enem. Com textos longos e por vezes não suficientes para solucionar as questões, o candidato precisou mais do que os três minutos indicados para chegar à alternativa certa.

Na área de Linguagens e Códigos, a crítica foi mais voltada para a prova de Língua Portuguesa. As questões tinham textos muito longos e outras exigiram muito tempo para entendimento e resolução. Além disso, duas exigiram conhecimentos de artes plásticas. Interpretação foi fundamental no Enem 2015.

Para a nossa professora de Interpretação Lucia Deborah, vários conhecimentos de

Prof. Lucia Deborah
Prof. Lucia Deborah

linguagens, variabilidades linguísticas, recursos linguísticos associados aos gêneros textuais foram cobrados no exame.

Na prova de Matemática, somente quatro questões eram de resolução imediata, ou seja, aquela que o candidato lê, compreende e marca a alternativa. Grande parte das questões eram compostas por textos longos, dificultando o entendimento da pergunta e consequentemente da resolução.

De acordo com o nosso professor Raphael Torres, “o tema da redação do Enem 2015 não poderia ter sido melhor. Foi um tema engajado e que promoveu discussão social. Vale a pena ressaltar que a palavra persistência apareceu como um dos núcleos centrais da composição do tema da redação. Pensar nessa persistência como fruto de uma sociedade historicamente patriarcal, pensar na manutenção desse processo de violência contra mulher também por uma questão midiática, já que muitas são as peças publicitárias que incentivam a violência contra mulher”, disse Raphael.

Dessa forma, o candidato teria um ótimo resultado se levasse em conta a pluralidade de abordagens como as que foram descritas no parágrafo posterior e pensar em intervenção é não esquecer que existe uma legislação, isto é, tentar pensar em um aperfeiçoamento, em um maior rigor dessa legislação. Além da questão legal, há também o próprio sistema de educação brasileiro que pode educar os estudantes desde os estágios iniciais de desenvolvimento para tratar do assunto “mulher” de forma mais responsável.

No nosso Curso Completo de 2015, o tema da redação foi abordado e você pode conferir aqui. O Curso Completo de 2016, além de aulas de interpretação, conta de novo com a presença do professor de redação Raphael Torres. Clique aqui e confira o curso.

Comentários

comentários

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA