Biologia no dia a dia: ciclo do nitrogênio

0
811

Sábado de sol, aquela galera reunida e todo mundo saboreando um churrasquinho. As carnes são um dos alimentos mais ricos em proteínas (atrás somente da soja) e as proteínas são um dos elementos essenciais para a nossa sobrevivência. São elas as responsáveis por influenciar nossa produção de anticorpos, a construção de novos tecidos e pela nossa capacidade de contrair nossos músculos e muito mais.

Agora, na hora de saborear o churrasquinho, quem é que pensa “Nossa, que emoção! Obrigada(o) nitrogênio!”? Além de responsável pela produção de proteínas, o nitrogênio também é um dos principais elementos para formação do nosso RNA e DNA. No entanto, nós, seres humanos, só conseguimos obter esse elemento químico por meio da alimentação. E quando estamos saboreando uma boa comida naquele sabadão animado com churrasco, estamos participando do ciclo do nitrogênio. Um dos assuntos de Biologia que mais caem no ENEM!

CICLO DO NITROGÊNIO

Curiosamente, o nitrogênio é um dos gases mais abundantes no planeta Terra (74%). Mas para que possamos obtê-lo por meio das proteínas, ele passa por todo um processo de transformação. Primeiro elas, as divas, rainhas, todas poderosas bactérias rizhobium, azotobacter e cyanobacterias pegam o nitrogênio da atmosfera e o fixam no solo. Neste processo de fixação, o nitrogênio sofre uma reação química e se transforma em amônia (NH3) e amônio (NH4+).

Mais tarde, as bactérias nitrozomonias transformam amônia em nitrito (NO2−), em um processo chamado nitrozação. Logo em seguida, as nitrobacter transformam o nitrito em nitrato (NO3−) em um processo chamado nitratação. Mas olha a pegadinha, QGnianos! Este processo todo de transformação (nitrozação + nitratação) é chamado NITRIFICAÇÃO!

Depois de todo este processo, cheio de nome parecido e esquisito, para transformar a amônia em nitrato, as plantas leguminosas (como o feijão e a soja) usam o nitrato para produzir aminoácidos e bases nitrogenadas (composto importante para a criação do RNA e DNA). Estes elementos são transmitidos na cadeia alimentar pela alimentação até que chega a nós naquele churrasquinho de sábado à tarde.

Para fechar o ciclo, o nitrogênio é devolvido para o solo por meio de transformações químicas, realizadas por fungos e bactérias, de nossos dejetos (cocô e xixi) e pela decomposição. Este processo inverso que transforma o nitrato em amônia é chamado amônificação. Tão achando que acabou? Não acabou. Para finalizar, tem a transformação do nitrato de volta para o nitrogênio gasoso em um processo chamado desnitratação feito por bactérias pseudomonas e denitrificans.

E vocês, aí, pensando que era só um churrasquinho com os amigos 😉

 

Comentários

comentários

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA