Assuntos de História mais cobrados no Enem

1
4136

http://emisoracerrodelacruz.com/community/serial-misticheskie-istorii-1-sezon.html сериал мистические истории 1 сезон Para entrar no ritmo do Enem, hoje, vamos falar sobre os três assuntos de História mais cobrados no exame. Animados?

http://aserver.ca/tech/prikaz-ot-1402-2014-g-115.html приказ от 14.02 2014 г 115 записки сумасшедшей мамочки Brasil Colonial

http://kerteszetigeparuhaz.hu/leon/instruktsiya-po-ekspluatatsii-bumagi.html инструкция по эксплуатации бумаги O Brasil colônia é o período entre 1500, descobrimento do país, até a vinda da família real portuguesa, em 1808. De 1500 até 1530, foi o momento de contato dos portugueses com a população indígena. Os europeus passaram a ter os mais diversos pensamentos sobre nossa terra desde a demonização até imagens paradisíacas. Foi no momento inicial também, que se deu a exploração do pau-brasil. Em 1530, foi estabelecido o Governo Geral, que deu ao Brasil sua primeira estrutura econômica. Ao mesmo tempo, os bandeirantes iam adentrando o território brasileiro e aumentando a influência portuguesa no local.

http://mantisgreenenergy.com/delo/gde-voditsya-riba-lin.html где водится рыба линь Foi durante o Brasil colônia que o ciclo econômico do ouro se deu, principalmente, em Minas Gerais. Além disso, surgiram vários movimentos separatistas, como: Revolta de Beckman e Inconfidência Mineira.

медкомиссия на водительские права сочи (ENEM-2001) Os textos referem-se à integração do índio à chamada civilização brasileira.

http://nastin.com/delo/geograficheskie-koordinati-ulan-ude.html географические координаты улан удэ “Mais uma vez, nós, os povos indígenas, somos vítimas de um pensamento que separa e que tenta nos eliminar cultural, social e até fisicamente.A justificativa é a de que somos apenas 250 mil pessoas e o Brasil não pode suportar esse ônus.(…) É preciso congelar essas idéias colonizadoras, porque elas são irreais e hipócritas e também genocidas.(…) Nós, índios, queremos falar, mas queremos ser escutados na nossa língua, nos nossos costumes.”

значение наклонения глагола Marcos Terena, presidente do Comitê Intertribal Articulador dos Direitos Indígenas na ONU e fundador das Nações Indígenas, Folha de S. Paulo, 31 de agosto de 1994.

радиатор термал 500 характеристики “O Brasil não terá índios no final do século XXI (…) E por que isso? Pela razão muito simples que consiste no fato de o  índio brasileiro não ser distinto das demais comunidades primitivas que existiram no mundo. A história não é outra coisa senão um processo civilizatório, que conduz o homem, por conta própria ou por difusão da cultura, a passar do paleolítico ao neolítico e do neolítico a um estágio civilizatório.”

расширение пахотных земель бизнес план Hélio Jaguaribe, cientista político, Folha de S. Paulo, 2 de setembro de 1994.

как взять землю с водоемом в аренду Pode-se afirmar, segundo os textos, que

http://datacleaning.ru/community/opuhla-mishtsa-soedinyayushaya-ruku-s-grudyu.html опухла мышца соединяющая руку с грудью a)  Tanto Terena quanto Jaguaribe propõem idéias inadequadas, pois o primeiro deseja a aculturação feita pela “civilização branca”, e o segundo, o confinamento de tribos.

http://ars-pr.de/leon/tsentr-zoloto-kiselevsk-katalog.html центр золото киселевск каталог b)  Terena quer transformar o Brasil numa terra só de índios, pois pretende mudar até mesmo a língua do país, enquanto a idéia de Jaguaribe é anticonstitucional, pois fere o direito à identidade cultural dos índios.

c)  Terena compreende que a melhor solução é que os brancos aprendam a língua tupi para entender melhor o que dizem os índios. Jaguaribe é de opinião que, até o final do século XXI, seja feita uma limpeza étnica no Brasil.

d)  Terena defende que a sociedade brasileira deve respeitar a cultura dos índios e Jaguaribe acredita na inevitabilidade do processo de aculturação dos índios e de sua incorporação à sociedade brasileira.

e)  Terena propõe que a integração indígena deve ser lenta, gradativa e progressiva, e Jaguaribe propõe que essa integração resulte de decisão autônoma das comunidades indígenas.

GABARITO: D

 

http://www.theheroesclub.es/tech/shvetsiya-superliga-turnirnaya-tablitsa-2016-2017.html швеция суперлига турнирная таблица 2016 2017 Império

Este foi o período de 1822 até 1889. Em 1822, foi ano que o Brasil se declarou independente, e assim, o período foi divido em Primeiro Reinado,  Período Regencial e Segundo Reinado. O Primeiro Reinado foi quando o Brasil deixou de ser uma colônia e abrigou a família real portuguesa. Período Regencial foi quando Dom Pedro I abdicou o trono e D. Pedro II, menor de idade, teve que tomar o poder. O Segundo Reinado teve Dom Pedro II no poder e foi o momento onde o país passou por várias transformações econômicas e culturais.

(ENEM-2013)

assuntos de história mais cobrados no enem 1

MOREAUX, F.R. Proclamação da Independência. Disponível em: www.tvbrasil.org.br. Acesso em 14 jun. 2010. (Foto: Enem)

assuntos de história mais cobrados no enem 2

FERREZ, M. D. Pedro II. SCHWARCZ, L.M. As barbas do Imperador. D. Pedro II, um monarca nos trópicos. São Paulo: Cia das Letras, 1998.

As imagens, que retratam D. Pedro I e D. Pedro II, procuram transmitir determinadas representações políticas acerca dos dois monarcas e seus contextos de atuação. A ideia que cada imagem evoca é, respectivamente:

a) Habilidade militar – riqueza pessoal.

b) Liderança popular – estabilidade política.

c) Instabilidade econômica – herança europeia.

d) Isolamento político – centralização do poder.

e) Nacionalismo exacerbado – inovação administrativa.

GABARITO: B

http://71visions.ch/leon/metodika-rassledovaniya-dolzhnostnih-prestupleniy.html методика расследования должностных преступлений Primeira República

Este período teve início no fim do império, em 1889, e foi até a Revolução de 30. Inicialmente, tivemos a posse do presidente Prudente de Moraes, já em 1894, o cargo passou a ser de militares, sendo o primeiro, Marechal Dedodoro da Fonseca. Um marco nesse período foi a constituição de 1891. Esta adotou o presidencialismo e o federalismo como forma de organizar o Estado. Outro ponto importante do período, foi a política do Café com Leite, onde alianças entre os estados de São Paulo e Minas Gerais os faziam alternar quem estaria no poder. Além disso, foi na república velha que surgiu o coronelismo. Em 1914, a república entrou em declínio, o café não era mais um produto forte e a crise mundial de 1929 também afetou o Brasil. O fim foi marcado por um golpe militar.

(ENEM-2011)

Até que ponto, a partir de posturas e interesses diversos, as oligarquias paulista e mineira dominaram a cena política nacional na Primeira Republica? A união de ambas foi um traço fundamental, mas que não conta toda a historia do período. A união foi feita com a preponderância de uma ou de outra das duas frações. Com o tempo, surgiram as discussões e um grande desacerto final

FAUSTO, B. História do Brasil. São Paulo: Ed. USP, 2004 (adaptado).

A imagem de um bem-sucedido acordo café com leite entre São Paulo e Minas, um acordo de alternância de presidência entre os dois estados, não passa de uma idealização de um processo muito mais caótico e cheio de conflitos. Profundas divergências políticas colocavam-nos em confronto por causa de diferentes graus de envolvimento no comércio exterior.

TOPIK, S. A presença do estado na economia política do Brasil de 1889 a 1930.
Rio de Janeiro: Record, 1989 (adaptado).

Para a caracterização do processo político durante a Primeira Republica, utiliza-se com frequência a expressão Política do Café com Leite. No entanto, os textos apresentam a seguinte ressalva a sua utilização:

a)       A riqueza gerada pelo café dava a oligarquia paulista a prerrogativa de indicar os candidatos a presidência, sem necessidade de alianças.

b)        As divisões políticas internas de cada estado da federação invalidavam o uso do conceito de aliança entre estados para este período.

c)        As disputas políticas do período contradiziam a suposta estabilidade da aliança entre mineiros e paulistas.

d)       A centralização do poder no executivo federal impedia a formação de uma aliança duradoura entre as oligarquias.

e)        A diversificação da produção e a preocupação com o mercado interno unificavam os interesses das oligarquias.

GABARITO: C

Curtiu? Então, confira o curso Top Temas Enem. Todas as aulas são focadas nos assuntos mais cobrados no Enem. Clique aqui e confira.

toptemasdoenem_home

Comentários

comentários

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA