Você sabe como funciona a Tocha Olímpica?

1
26248

Este ano, o Brasil sediará um dos eventos mais importantes do mundo: Os Jogos Olímpicos. Seguindo a tradição, recebemos recentemente a chama olímpica, símbolo principal dos jogos, que irá percorrer mais de 300 cidades brasileiras até chegar ao Rio de Janeiro, cede do evento. A chama, em seu contexto histórico, representa a pureza da eterna juventude olímpica e marca e recorda a cerimônia de início dos jogos na Antiguidade. Mas você sabe como ela funciona ? Do que é feita? De que forma ela consegue ficar acesa por tanto tempo? A gente te explica!

Como funciona?

A tocha funciona como uma espécie de isqueiro aprimorado. Sua estrutura é feita com combustível líquido e funciona através de um sistema que o transforma em gás para que ocorra a combustão e a chama fique acesa.

Do que é feita?

O combustível usado para acendê-la é composto de dois gases: butano e propileno. Esses gases são os responsáveis pelo tom alaranjado da chama. Existe um cartucho dentro da tocha com os combustíveis em estado líquido e sob pressão, além disso, um tubo que o conecta com a superfície onde o fogo irá se acender. Quando a válvula é aberta, ocorre uma diminuição da pressão, e os compostos sobem em forma de gás tornando-se combustíveis para alimentar a chama e fazer com que a tocha se acenda.

A tocha não se apaga?

Muitos não sabem, mas a tocha possui combustível suficiente para ficar acesa por somente 20 minutos. A chama olímpica, na verdade, é preservada em um tipo de lampião que possui quase as mesmas propriedades da tocha, só que com combustível suficiente para queimar por 15 horas e um cartucho reserva que se ativa quando a chama está para se apagar.

Tocha Olímpica Rio 2016
Tocha Olímpica Rio 2016

Quando acesa no Santuário de Olímpia, na Grécia, a chama é passada para este lampião que irá viajar o mundo e percorrer diversas cidades para ficar reacendendo as tochas. No total, 4 lampiões são usados neste processo de revezamento do fogo olímpico e, somente para as olimpíadas Rio 2016, foram fabricadas mais de 12 mil tochas.

Uma curiosidade importante!

A tradição que compõe todo este processo é tomada pela ideia de que o fogo, aceso no Santuário da Grécia no início deste revezamento, seria o mesmo fogo que chegará ao Estádio Olímpico do Rio de Janeiro e acenderá a pira dando início aos Jogos Olímpicos 2016. Na prática, isto pode ser verdade, levando em consideração que a chama fica acesa até o final dos jogos. Porém, em teoria, isto está errado.

Quimicamente falando, todo este processo não faz sentido, já que o caracteriza o fogo é a combustão, e a combustão só ocorre devido ao combustível, que a todo tempo é substituído. Ou seja, o fogo, em teoria, não é o mesmo do início ao fim.

No entanto, o que realmente importa é o simbolismo por traz de toda a história dos Jogos Olímpicos, que trazem uma remontagem da Grécia Antiga e o desejo do homem de superar seus próprios limites.

Como isto pode cair no Enem?

Observe agora uma questão de Química que aborda este assunto:

(Vestibular FFB) As tochas atuais utilizam como combustível o propano. Cada tocha possui um cartucho que contém propano líquido sob pressão que vai encaixado por dentro, e um tubo o conecta com o topo. Quando uma válvula é aberta, a pressão diminui e o propano sobe em forma de gás, alimentando a chama. Supondo que cada cartucho tenha cerca de 1,76 g de propano e admitindo as condições normais de temperatura e pressão, o volume de gás carbônico produzido na queima desse combustível é, aproximadamente:

Dados : C = 12 g/mol, H = 1 g/mol, O = 16 g/mol, Volume molar nas condições ambientes = 22,4 L/mol

C3H8(g) + 5O2(g) → 3CO2(g) + 4H2O(g)

A) 2,69 L

B) 0,90 L

C) 0,9 mL

D) 1,69 L

E) 2,69 mL

GABARITO: A

Comentários

comentários

1 COMENTÁRIO

  1. O que acontece com as tochas após os novos olímpicos. São leiloadas, doadas, ficam com quem a transportou?

DEIXE UMA RESPOSTA