Redação: Como construir uma boa proposta de intervenção

0
16392

Na dissertação argumentativa do Enem, o candidato precisa, além de dissertar e desenvolver argumentos, defender uma ideia, justificá-la e apresentar uma proposta de intervenção para o problema. Esta última parte, muitas vezes, é sinônimo de dificuldade para os estudantes ao elaborarem uma redação, e, por não saberem como desenvolver uma boa proposta de intervenção para o tema, acabam tendo a nota prejudicada.

Para te ajudar a elaborar uma boa redação durante sua prova do Enem e outros vestibulares, e a atingir a tão sonhada nota 1000, o Blog do QG traz, hoje, 5 dicas de como construir uma boa proposta de intervenção. Confira:

Procure propostas concretas e detalhe a sua solução

Além de pensar em uma solução para o problema apresentado, você também deve elaborar um detalhamento sobre os meios necessários para realizar a sua proposta de intervenção. Para isso, é muito importante construir soluções viáveis, realistas e que apresentem conexão com os argumentos desenvolvidos ao longo do texto. Responda as seguintes perguntas:

  • O que é possível apresentar como proposta de intervenção na vida social?
  • Como viabilizar a minha proposta de intervenção?

Não deixe a proposta somente para a conclusão

Muitos estudantes não sabem, mas não é obrigatório apresentar a proposta de intervenção somente ao final de seu texto, a proposta será avaliada em qualquer parte de sua redação. Por mais que o recomendado seja acrescentar sua proposta de intervenção junto à conclusão, na própria introdução de sua redação você pode apresentar a solução para o problema de maneira indireta e ir trabalhando a proposta com os argumentos ao longo do texto. Desta forma você aumenta a solidez de sua redação, demonstrando posicionamento e desenvolvimento do tema.

Atente-se a ideia do tema

Um dos erros mais comuns na construção argumentativa dos alunos, e um dos motivos que mais geram notas zero nas redações no Enem, é a apresentação de uma proposta de intervenção contrária à ideia do tema exposto. É muito importante prestar atenção ao tema e elaborar uma proposta de intervenção coerente com o que foi proposto.

shutterstock_339411866

Para não falhar nesta parte, o estudante deve realizar sempre uma leitura atenciosa dos textos de apoio que normalmente são apresentados junto ao tema da redação (veja exemplos de temas aqui). Além disso, nunca se esqueça que qualquer proposta de intervenção deve estar de acordo com os direitos humanos (leia mais sobre aqui).

Nunca seja indiferente

Muitos candidatos acabam usando certos clichês ou fórmulas desgastadas para concluir o seu texto, como expressões do tipo “é preciso que a população se conscientize” ou “é fundamental que haja uma mudança”, e desta forma acabam não se posicionado frente ao problema exposto.

A banca examinadora irá avaliar não somente a sua capacidade de argumentação na estrutura da redação, mas a sua preocupação, conhecimento e sensibilidade sobre o tema proposto. Portanto, nunca seja indiferente ou diga que não há solução para o problema, sempre há uma proposta de intervenção viável, e, para uma boa nota, você deve apresentá-la de maneira coesa.

Pense na solução a nível individual e global

Uma ótima dica para construir sua proposta de intervenção, é pensar de uma forma que as duas instâncias – Individual e Global – possam se conectar em sua solução. Para uma mudança significativa na sociedade é necessário pensar não só em grande escala, mas como cada indivíduo pode contribuir para que o problema seja resolvido. Então, uma boa proposta para o problema, é aquela que irá apresentar uma mudança geral, como campanhas e legislações que não só impeçam que o conflito aconteça, mas que também mudem o comportamento dos indivíduos.

 

Gostou das dicas post_2? Quer saber mais sobre proposta de intervenção e maneiras de mandar muito bem na redação do Enem ? Não deixe de assistir a super aula ao vivo e gratuita do nosso novo curso Redação na Prática ! O professor Raphael Torres irá te dar mais dicas sobre como fazer uma boa proposta de intervenção. Além disso, o tema discutido será ” A persistência da invisibilidade seletiva no Brasil “ junto ao professor convidado de História, Dalton Cunha. Vai perder essa oportunidade ?! Quarta, 11 de maio, às 20h ! Conheça o curso aqui.

Comentários

comentários

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA