Processo de Redemocratização: Você sabe como se deu?

0
9990

O período de redemocratização do Brasil após o regime militar representa um importante marco na história. Além de ser um assunto de grande relevância para se ter conhecimento, também é muito cobrado nos vestibulares, com cadeira marcada no ENEM. Para te deixar por dentro deste tópico, o blog do QG do ENEM traz hoje uma breve explicação, em três partes, de como se deu todo este processo. E no final da matéria ainda temos um convite para você, não deixe de conferir!

Fim do período militar 

O período de ditadura militar, como você já deve saber, foi um longo e tenso período. Durou de 1964, com o golpe militar que derrubou o presidente da época, João Goulart, até 1985 com a eleição indireta do presidente Tancredo Neves.

Fonte: EBC
Movimento Diretas Já / Fonte: EBC

O fim do regime militar foi marcado, principalmente, pela exigência da população à democracia através da campanha Diretas Já (1984), que levou mais de 1 milhão de pessoas às ruas para exigir mudanças.

A possibilidade de eleições direta para a presidência da república no Brasil se concretizaria com a votação da proposta de Emenda Constitucional Dante de Oliveira pelo Congresso. Entretanto, a Proposta de Emenda Constitucional foi rejeitada pela câmara dos deputados em 25 de abril de 1984, frustrando a sociedade brasileira.

Governo Tancredo Neves / José Sarney

Apesar da proposta de emenda não ter sido aprovada, os adeptos do movimento Diretas Já conquistaram uma vitória parcial em janeiro do ano seguinte, quando Tancredo Neves foi eleito presidente pelo colégio eleitoral, dando início ao processo de redemocratização.

Tancredo Neves / Fonte: Terra
Tancredo Neves / Fonte: Terra

Tancredo não chegou a exercer o cargo para o qual foi eleito. Um dia antes da posse, marcada para 15 de março de 1985, ele adoece e é internado para uma cirurgia de emergência a qual não resistiu e faleceu 38 dias depois. Devido ao seu falecimento, o vice-presidente José Sarney assume a presidência.

No início de 1986, o governo de Sarney lançou um plano econômico que visava, principalmente, o controle da inflação que estava altíssima. O Plano Cruzado, como ficou conhecido, previa medidas como a criação de uma nova moeda, o cruzado, em substituição ao cruzeiro que estava muito desvalorizado.

Eleições diretas e Impeachment do Collor

Após a frustração com o governo Sarney, assolado pela crise econômica e depois de mais 30 anos sem espaço para as práticas democráticas, ocorrem as eleições diretas e Fernando Collor é eleito presidente da república em 1989.

Após assumir o cargo, o novo presidente anunciou um pacote de medidas chamado de Plano Collor que tinha como objetivos buscar a abertura dos mercados, a participação do capital estrangeiro e a diminuição do gasto público. Sem alcançar o sucesso esperado, o plano naufragou em meio a um surto de recessão econômica e a volta das ondas inflacionárias, o que levou o governo Collor a ser alvo de polêmicas e pressões da sociedade.

Os Cara-Pintadas / Fonte : Wikipedia
Os Cara-Pintadas / Fonte : Wikipedia

Como ato de protesto às diversas insatisfações contra o governo Collor, os estudantes saem as ruas em 1992 com os rostos pintados de verde e amarelo em um movimento que ficou conhecido como “Os caras-pintadas”, firmando a campanha Fora Collor.  No dia 29 de setembro deste mesmo ano, a câmara dos deputados vota a favor do processo de Impeachment e, dois meses depois, Fernando Collor renuncia ao cargo deixando a presidência da república.

post1Nesta matéria, nós te mostramos de forma básica e resumida como seu deu o processo de redemocratização pós-regime militar em seu contexto na história do Brasil. Quer saber mais sobre este assunto importantíssimo para o ENEM ? No dia 19 de Abril (terça), às 20hrs, lançaremos o nosso novo curso Foca nas Humanas, e, para isso teremos uma super aula ao vivo e gratuita com os professores João Paulo de Geografia e Marcelo Tavares de História do Brasil com o tema: Dilemas da Redemocratização – Plano Cruzado ao Impeachment do Collor. Não vai perder essa oportunidade, vai ?!

Comentários

comentários

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA