A afirmação da escola como ferramenta social

2
3688

O Curso Completo do QG libera um tema de redação por semana com correção. O tema que começa hoje (15) é: A afirmação da escola como ferramenta social. Leia os textos de apoio e bons estudos!

Texto 1

 Ação conjunta: Família, Escola e Sociedade

A sociedade precisa ter claro que o papel da escola não é transmitir conhecimentos para uma Educação básica, de “berço”, como a palavra traz essa vem de casa, da base de cada ser humano. É chegado o momento de motivar uma reflexão junto à família, na qual é depositada uma responsabilidade tão valiosa quanto à do professor, se considerar que a criança ao chegar ao mundo já estabelece suas primeiras aprendizagens no meio em que está inserida, ou seja, seu lar.

É muito importante essa consciência por parte dos responsáveis para que aja uma compreensão real do que é dever da escola e o que compete à família, pois ultimamente os papéis estão um pouco invertidos pelo que pode ser visualizado nas escolas. Já que as famílias confiam a Educação formal de seus filhos, desde cedo à escola, as regras também devem ser explicadas desde o início da caminhada da criança. É nítido que os responsáveis têm conhecimento de sua existência, mas nem sempre colocam em prática, em virtude da vida agitada que o ser humano leva atualmente com a globalização e etc. No entanto, alguns problemas começam a dar sinais e se não tratados, o percurso continua, mas com algumas “pedras” que podem dificultar o caminho.

Como traz Isabel Parolin (2003, p. 8) “a criança precisa estabelecer com seus pais, professores e outros adultos relações equilibradas, decorrentes de fronteiras nítidas”, ou seja, ela precisa de um espaço no qual as aprendizagens primárias sejam vividas, ensinadas, mas para ensiná-las o que é preciso? Principalmente conhecer desde tenra idade os limites. Os “sins” e os “nãos”, os quais serão absorvidos pela criança como um meio de representação dos seus ganhos ou de suas perdas. Para tudo na vida precisamos de ordem e educação; o mesmo acontece no meio escolar.

(http://acritica.uol.com.br/blogs/blog_artigos/Acao-conjunta-Familia-Escola-Sociedade_7_682201776.html)

Texto 2

escola 1

(noticias.r7.com)

Texto 2

escola 2

(www.educacao.ba.gov.br)

Texto 4

 MEC quer mapear escolas inovadora

Intuito é superar isolamento de experiências e fomentar uma mudança de cultura em torno de novos modelo de escola

 O Ministério da Educação (MEC) abriu no último dia 5 uma chamada pública em busca de escolas criativas e inovadoras. A pasta quer reconhecer e mapear iniciativas escolares que fujam do modelo tradicional, com o intuito de superar o isolamento dessas experiências – uma condição que quase sempre marca esses projetos – e fomentar uma mudança de cultura em torno do modelo de escola.

O MEC vai identificar, reconhecer e criar um mapa georreferenciado das iniciativas – a partir do cadastro que as próprias escolas devem fazer de seus projetos. A pasta recebe até o dia 23 de outubro as inscrições no sitecriatividade.mec.gov.br.

Um dos objetivos é que universidades aproveitem essas escolas como centros de pesquisa, formação e estágio. Não há, por enquanto, intuito de criar um programa para induzir tais práticas.

A escola pouco se alterou com o passar dos anos. O modelo com alunos organizados em fileiras, divisões por séries, aulas expositivas de 50 minutos e provas ainda prevalece, mesmo com inúmeros diagnósticos de que isso não atende mais às demandas dos jovens. “Promover a transformação no ambiente escolar é importante no sentido de atender as necessidades do século 21. Mas é necessário que se crie demanda para que professores, pais e crianças desejem essa transformação. Não vamos construir um programa, mas fortalecer o que existe e dar visibilidade”, afirma a educadora e assessora especial do MEC Helena Singer, que coordena um grupo de trabalho criado para tocar o projeto. “São poucas instituições que organizam o ambiente escolar de forma diferente do tradicional e as que aparecem são sempre as mesmas iniciativas. Às vezes existem experiências próximas e a comunidade não sabe. O objetivo é jogar luzes.” (…)

(http://criatividade.mec.gov.br/noticias/40-mec-quer-mapear-escolas-inovadora)

 Com base na leitura dos seguintes textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema A afirmação da escola como ferramenta social, apresentando experiência ou proposta de ação social, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

 Instruções

– O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.

– A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.

– A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.

– A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.

– A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Comentários

comentários

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA