O terror sempre volta

0
702

O terror ronda a França. No início do ano, o jornal satírico Charlie Hebdo foi atacado por terroristas que se sentiram ofendidos com as caricaturas feitas pelo jornal sobre a religião muçulmana.  No dia 13 de novembro, ocorreram seis ataques simultâneos em vários pontos de Paris.  O Estado Islâmico assumiu a autoria destes últimos ataques.

A França passou a ser o foco do terror. Alguns especialistas acreditam que é por causa do simbolismo do país em relação aos ideais ocidentais, cujo o pensamento de uma república democrática e laicidade contraria os islâmicos radicais. O Estado Islâmico parece revisar os princípios do iluminismo francês para fundamentar a sua ira contra o seu inimigo ideológico. Uma questão que devemos saber é que a liberdade não foi conquistada pacificamente.

“O terror está na ordem do dia”, a frase proferida pelo orador e líder dos jacobinos, Robespierre, durante a fase da Revolução Francesa, servia como aviso aos inimigos do partido. Muitos foram decapitados sob a sua ordem. Muito sangue foi jorrado e cabeças rolaram em nome da “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”, o slogan da revolução, representado nas cores da bandeira francesa.

A barbárie atravessou os séculos e O Estado Islâmico continua reproduzindo nos dias de hoje as mesmas atrocidades ordenadas pelo orador francês. Pela internet é possível perceber como uma ideologia pode levar ao sangue e a violência. Em nome de alguma causa ou religião, se comete assassinatos.

Homenagem as vítimas do ataque ao jornal Charlie Hebdo
Homenagem as vítimas do ataque ao jornal Charlie Hebdo

Após os ataques, o governo francês prometeu reagir com mais rigor na maneira de combater os terroristas. François Hollande declarou guerra. O terror está de volta, mas agora no mundo contemporâneo e com outros novos protagonistas. A tecnologia permite que as batalhas e conflitos sejam através de armas automáticas, bombas e soldados são recrutados pelas redes sociais. Pessoas também tornam-se armas usando explosivos colado ao corpo.   Vídeos da internet ajudam a reproduzir o medo e exibir o que antes só era possível saber através dos livros de História.

A Europa voltou a ser o centro do mundo, onde os novos bárbaros tentam destruí-la.

Nosso professor de Atualidades, Orlando Stiebler, gravou um vídeo esclarecendo para nossos alunos o que aconteceu em Paris, França, no dia 13 de novembro de 2015. Assista e entenda melhor o que levou a esse acontecimento e quais as consequências dos atentados.

Comentários

comentários

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA