O ano de 2015 – Segunda parte

A imigração, ódio racial e maioridade marcou este ano de 2015. A foto do pequeno Aylan Kurdi, de 3 anos, chocou e emocionou o mundo.

0
952

Terminei a postagem anterior falando sobre a guerra civil na Síria. Esta guerra parece nunca chegar ao fim pelo fato de a Rússia ter vetado a intervenção das forças da ONU no país, pois o presidente russo, Vladimir Putin é aliado de Al Assad.  Até as últimas notícias dizem que a Rússia está ajudando o governo sírio a combater os terroristas do Estado Islâmico.

Enquanto o país sangra, boa parte da população está emigrando para vários países, sejam vizinhos ou distantes. O Líbano é o país que mais está recebendo imigrantes. Países europeus demonstram preocupação e incômodo com a chegada dos refugiados. A Hungria cercou a sua fronteira com arame para conter a entrada deles. Segundo o presidente do país: “esta medida visa a integridade dos valores nacionais e religiosos cristãos”. Inglaterra, Alemanha e França tentam achar soluções para recebê-los. Mesmo assim, o preconceito permanece em muitos lugares contra estas pessoas que muitas vezes morrem no mar antes de chegar a um destino incerto.

Preconceito e ódio racial foi a motivação para o que aconteceu na Carolina do Norte (EUA).  Um atirador abriu fogo contra um grupo de fiéis afro-americanos, matando nove pessoas.  A idade do assassino, 21 anos, me fez lembrar sobre a votação sobre a proposta de emenda constitucional que trata da maioridade penal.  Um tema que gerou bastante polêmica entre os que defendem e os que se opõem em reduzir a idade penal para 16 anos.  O “QG do Enem Documenta” abordou este assunto:

Continuarei falando mais sobre o ano de 2015 na próxima postagem.

Comentários

comentários

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA