Escravidão contemporânea

0
2461

O Brasil foi um dos últimos países a abolir a escravidão.  O comércio escravo já havia sido abolido 38 anos antes, com a lei “Eusébio de Queiroz”.  A verdade é que séculos depois, a escravidão ainda continua existindo, juntamente com o seu comércio ilegal, tanto aqui no Brasil quanto no mundo todo.

Muitas povos e etnias ainda são subjugadas e tratadas como inferiores.  A ideologia desta pirâmide social e hierarquizada é uma herança das primeiras civilizações, criadas pelos seus reis, corroboradas por filósofos e mais tarde pela ciência.  Os reis se foram mais seus modelos dinásticos ainda continuam.

Na Mauritânia (África), por exemplo, a escravidão se tornou ilegal somente em 1981. Mesmo assim, ela ainda acontece nos dias de hoje.  Lá, ter escravos é como ter um bem pessoal.   Atualmente, o país tem a maior concentração de escravos do mundo.  Cerca de 4% da sua população é obrigada a trabalhar nos campos do país.

O Brasil também não aboliu esta prática, principalmente na agricultura e na construção civil. Ele ocupa a posição de número 143 em um ranking de 167 países pesquisados sobre escravidão(pesquisa feita pela Organização Walking Free Foundation).  O relatório da pesquisa diz também que somos um dos países que mais combate esta prática.

Em abril deste ano, uma jovem mexicana de 22 anos conseguiu fugir de uma tinturaria localizada na Cidade do México.  Ela era maltratada diariamente e foi encontrada em estado de inanição.  Segundo as autoridades mexicanas, este foi o primeiro caso constatado na capital.

Acabar com uma prática é uma luta difícil e praticamente impossível.  Ao longo da nossa história, ela foi se transformando e se adaptando ao seu tempo.  Antes a escravidão era visível.  Hoje, ela se esconde dentro de navios, esconderijos subterrâneos, nos fundos de um comércio aparentemente legal.

O tráfico ilegal de escravos existe porque existe demanda.  Os novos senhores e reis de engenho estão entre os grandes fazendeiros, empreiteiros e políticos.

Uma prova que a submissão e controle não depende apenas de correntes.

 

 

Comentários

comentários

Sem comentários