3 Dicas para Melhorar sua Memória

Sua memória está extremamente relacionada com a sua imaginação. Entenda.

0
2397

Dominic O’Brien, sete vezes vencedor do campeonato mundial de memória, escreveu em seu livro que não há nada de especial sobre a memória, ele apenas usou técnicas para que se tornasse campeão. É possível trazer seu método para o seu dia a dia, como por exemplo, relacionando informações que você já sabe com novas, ou revisando e praticando coisas que já sabe para manter a memória saudável. É mais um exercício de emoção do que concentração.

A memória é mais do que um depósito no meio do nosso cérebro, ela é muito mais integrada. É um tecido que fundamenta e sustenta nossos pensamentos, sentimentos, palavras e a nossa percepção do mundo. Este tecido não é robótico, mas sim muito humano e cheio de criatividade.

O psicólogo William James disse “a melhor coisa da educação, é fazer nosso sistema nervoso um aliado em vez de um inimigo”. A nossa memória revela que o nosso sistema nervoso é ligado a qualquer coisa que desperte emoção, que seja pessoalmente interessante, colorido, incomum, e acima de tudo o que é pessoal. Veja 3 dicas que ajudam a otimizar sua memória:

Torne o processo de aprendizado musical

Sequências são difíceis de serem lembradas, como por exemplo, as cores do arco-íris ou a ordem dos planetas. Quando as tornamos um pouco mais musical (de repente fazendo uma paródia com uma música que você goste), aprendemos mais rapidamente e de uma forma mais divertida. Um exemplo legal, foi a paródia feita pelo nosso professor Roberto Mazzei sobre a água. Veja aqui.

Torne o processo de aprendizado visual

Associe o som do significado com uma imagem criativa. Se você quer lembrar que belicoso significa agressivo, guerreiro, vcê pode pensar “quando meu pai me beslica, dói e eu fico chateado com ele”. Beslica, beslicar, quem belisca está sendo agressivo. Por mais que pareça bobo, a memória produzida por frases como essa é forte, permanece por mais tempo e é fácil de ser relembrada.

Torne o processo de aprendizado humano

Supondo que você esteja aprendendo a estrutura da célula e precise aprender os conceitos de citoplasma, mitocôndria, centríolos, ou até mesmo o complexo de Golgi. Tente transformá-los em coisas que você conhece, ou melhor, pessoas que você conhece. Imagine o complexo de golgi sendo aquele seu amigo que é sempre o goleiro. Imagine os centríolos como uma centopeia. A cena começa a se estruturar: de repente vira um mundo acessível e cheio de emoção. E por esta ficção, você passa a enxergar as entrelinhas da estrutura e a entender o assunto muito mais facilmente.

Você pode colocar essas ideias em prática a qualquer momento sem qualquer treinamento prévio: a regra é sempre envolver a imaginação para associar o que deseja aprender com seus interesses pessoais, aí você repete e se testa fazendo as informações serem ainda mais assimiladas.

 

Comentários

comentários

Sem comentários

DEIXE UMA RESPOSTA